You have searched the Poupar Melhor blog archives for preço dos combustíveis. If you are unable to find anything in these search results, you can try with different search query


Uma sugestão para baixar o preço dos combustíveis

Biocombustíveis

Biocombustíveis

O preço dos combustíveis tem vindo a subir ao longo do tempo, como ainda ontem referíamos. Muitas vezes vendem-nos a ideia de que é a subida do preço do barril de petróleo que causa essas subidas, e quando ele baixa, parece que também baixa um bocadinho. Mas há também as taxas e impostos aplicados, e no site da APETRO podemos confirmar que os impostos associados à gasolina têm subido mais em Portugal que na média da União Europeia a 17, embora no gasóleo não…

Mas parece que há mais taxas e custos escondidos por aí. Na sequência de uma notícia que li há uns dias perguntei a mim mesmo como seria a situação dos biocombustíveis em Portugal? Depois de ler várias notícias e artigos, descobri que no último Relatório trimestral do sector dos combustíveis da Autoridade da Concorrência, o impacto era claro:

Desde o último trimestre de 2012, verificou-se uma diminuição do incremento (médio trimestral) do preço nacional ex-refinaria do gasóleo rodoviário decorrente da obrigatoriedade de incorporação de biodiesel no gasóleo rodoviário. De facto, este incremento evoluiu de 3.05 cêntimos/litro, em média, no 4.o trimestre de 2012 para 2.82 e 2.69 cêntimos/litro, em média, no primeiro e no segundo trimestre de 2013 respetivamente.

Apesar da aparente melhoria recente, temos pago nos últimos anos mais 3 cêntimos por litro de gasóleo, por via desta obrigação! Ou seja, para além de fazer subir o preço dos alimentos, que segundo o Centro Comum de Investigação da União Europeia, pode ser de uma subida até 50% em determinados alimentos, em 2020, ainda pagamos mais caros os combustíveis! Mesmo os ambientalistas parecem ter efectuado uma inversão: depois de considerarem as subidas nas metas de biocombustíveis como factos positivos, agora parecem reconhecer os efeitos negativos.

Embora pareça existir algum impacto económico em Portugal, na verdade a Associação que defende os produtores portugueses de biocombustíveis admite a importação da matéria prima. Ou seja, nem sequer a nossa agricultura é beneficiada?

Por isso, a minha sugestão é muito simples: diminua-se a incorporação dos biocombustíveis nos combustíveis, como forma simples e eficaz de reduzir a pressão sobre as pessoas e empresas deste País…

Preço dos Combustíveis Online

Neste artigo abordamos o site Mais Gasolina que nos permite saber onde é mais barato o preço da gasolina e do gasóleo. Uma leitora alertou-nos com um comentário para outro site, mais oficial, da Direcção Geral de Energia e Geologia.

O site chama-se Preço dos Combustíveis Online e disponibiliza igualmente os preços dos combustíveis. Ele apresenta os postos mais económicos do País, mas é igualmente pesquisável por vários vectores, nomeadamente por área geográfica. Os resultados são apresentados igualmente no mapa, bem como informação complementar, incluindo horários de funcionamento e serviços prestados nos postos de abastecimento.

O site Preço dos Combustíveis Online é actualizado pelos donos dos postos de abastecimento, ao contrário do site Mais Gasolina, que é actualizado pelos consumidores. Em ambos os casos, existe o risco de que os dados não estejam actualizados. Pelo que tenho verificado, ambos estão actualizados nos locais onde compro combustível. Se detectarem que não é o vosso caso, deixem aqui as vossas indicações.

Preço de referência dos combustíveis

Nunca aqui falamos da ideia burocrática do Governo de fixar um preço de referência nos combustíveis. Não falamos porque é uma ideia idiota e inútil, que só tem como única consequência a dos contribuintes suportarem mais um custo desnecessário. Até porque já havia alternativas, como esta da DGEG, e esta feita pela comunidade Mais Gasolina.

A ideia foi do Ministro Jorge Moreira da Silva. Na altura, há mais de um ano, ninguém duvidava da inutilidade da medida. A própria Autoridade da Concorrência não concordava com a proposta da medida. Para a APETRO, a medida não teria “qualquer vantagem para o consumidor” e inclusivamente dizia que “pode ter um efeito perverso”.

Mais de seis meses depois, a ideia estava prestes a passar à prática. Não antes sem mais um adiamento. Quando saiu, então foi a barraca total. Os valores de referência não correspondiam ao preço de venda. Deixavam de fora a parte mais interessante, que era aquilo que realmente varia, e que são os custos de distribuição. Enfim, uma medida mais típica do terceiro-mundo.

Na altura tomei nota mental de dar uma olhadela a esta aberração. A oportunidade chegou esta semana, quando vi uma notícia relacionada com os combustíveis low-cost. Ou muito me engano, ou vai ser mais um grande flop!

A primeira conclusão é que para além de tudo o que já referi, o site é impossível de utilizar. Pode ter sido azar meu, mas cheguei a estar largos minutos à espera de cada página. Diz tudo sobre a sua utilidade…

O site depois tem uma decomposição do preço de referência, do qual se retirou o gráfico abaixo, que confirma aquilo que já toda a gente sabe: que o custo dos combustíveis é essencialmente impostos:

ABC

Decomposição do preço de referência

Depois, finalmente, temos os tais preços de referência. Quer dizer, temos umas imagens. Se quisermos tratar os dados, eu não os descobri. Portanto, apenas podemos fazer figura de boi a olhar para um palácio. Isto é, umas imagens:

Legenda

Gráficos dos Preços de Referência

Da análise das duas imagens da esquerda, nada de novo nos traz, como certamente os leitores que têm acompanhado os nossos artigos e gráficos sobre os combustíveis. A imagem mais à direita, relativa ao spread entre os dados da DGEG e o preço de referência semanal, é a única interessante. Mas, mais uma vez, sem dados, não dá para explorar completamente. Por umas contas rápidas, percebe-se que há um ciclo mensal, com valores ligeiramente mais elevados. Dá também para perceber que a margem por litro se manteve, apesar da descida do preço do gasóleo, pelo que na verdade a margem percentual subiu.

Os dados anteriores confirmam que a medida não serviu para nada, especialmente para os consumidores. Os contribuintes, esses pagaram e continuarão a pagar mais este palácio… Enfim, esta inutilidade está ao nível daquela dos paineis das auto-estradas. Nada que nos espante, pois este Ministro do Ambiente não acerta uma

74ª cusquisse: a dos combustíveis do Governo, do preço de gasolina mais baixo que temos registo e da Direção Geral do Orçamento

Podcast do Poupar Melhor

Esta semana vamos tentar entender a tendência de consumo de combustíveis do Governo. Comparamos com o preço de gasolina estar mesmo baixo em relação a 2012 e terminamos a queixar-nos da Direção Geral do Orçamento que tal como a Assembleia da República e o Governo publicam os mapas em formato PDF.

Podem aceder aqui à lista completa de episódios do Podcast. O Podcast do Poupar melhor está também no iTunes

Play

Antevisão dos preços de combustíveis

Esta semana foi outra semana em que se verificou uma descida dos combustíveis. Tal havia sido previsto pelos Media no final da semana passada. Mas, para mim, ter um horizonte de monitorização de preços dos combustíveis mais alargado parecia-me possível.

Uma das primeiras ideias é seguir o preço do Brent, que é o preço de referência do petróleo para Portugal. Há vários sites da Internet onde essa informação pode ser seguida, mas prefiro utilizar a informação disponibilizada pela Bloomberg. No seu Índice EUCRBRDT:IND podemos observar que nas últimas semanas a tendência tem sido de queda:

É ainda possível monitorizar preços específicos da gasolina. Neste caso utilizo o indicador “Bloomberg Gasoline 95RON 10ppm FOB ARA Spot Barges“. Como se pode ver pela primeira imagem abaixo, a tendência actual é também de descida.

Infelizmente ainda não arranjei gráficos de gasóleo. Não parece existir muita informação publicamente disponível. Um dos sítios onde se encontra mais informação é na Autoridade da Concorrência, que elabora boletins mensais, em que fornece informação sobre os preços e quantidades mais relevantes no sector dos combustíveis rodoviários. Para os interessados na evolução dos preços, é uma leitura importante. O mais recente é o de Maio.

Mas esta é uma área em que a investigação está a começar. Voltaremos rapidamente a ela. Até porque poderá ser realmente uma fonte de poupança muito interessante saber-se quando se deve atestar, ou quando se poderá tentar esperar um pouco mais para abastecer!

Combustíveis em subida

Preço do combustível onde abasteço - por @alvaromferro

Preço do combustível onde abasteço – por @alvaromferro

E tal como a Primavera volta todos os anos, os combustíveis voltam a subir.

A imagem do post é obtida do meu controlo diário ao preço junto a casa onde abasteço.

Há uns dias que a gasolina e o gasóleo têm vindo a subir, mas a tendência é agora visível a olho nu.