As desvantagens de poupar água

O acto de poupar é normalmente encarado como qualquer coisa de positivo. Todavia, nem sempre é o caso, e podem surgir efeitos não previstos e mesmo indesejáveis. Já aqui referimos no passado alguns exemplos interessantes, como o do Primeiro Ministro se queixar da poupança dos Portugueses a que se juntou depois o Ministro das Finanças. Já referenciamos também que quanto mais electricidade os Portugueses poupam, maior é a subida do seu custo

Depois de ter desentupido o lava-loiças, ocorreu-me que isto de poupar na água pudesse contribuir para que os esgotos ficassem mais rapidamente entupidos. Faz algum sentido, porque ao utilizarmos cada vez menos água, a percentagem da “porcaria” é naturalmente maior!

Fiz uma pequena pesquisa na Internet, e descobri um artigo imperdível! É do Der Spiegel, um jornal alemão, que num artigo do início deste ano, nos mostra como os poupadinhos dos alemães andam com problemas nos seus esgotos! O artigo revela como a poupança de água trouxe os maus cheiros, sendo que as autoridades estão agora a perfumar os esgotos para esconder os maus cheiros! Parece ser igualmente claro que a poupança dá cabo da rede de esgotos, como podem ver pelas imagens deste documento, da autoria do Centro de Competência referido no artigo do Der Spiegel. E ainda pior, a água que é poupada pelos consumidores tem que ser utilizada pelos Serviços para desentupir os canos? Segundo o artigo, nalguns dias, são injectados nos esgotos de Berlim meio milhão de metros cúbicos de água para garantir um fluxo de água apropriado. E eu diria que os consumidores acabam por pagar esses milhões de metros cúbicos de água à mesma!

Por isso, fica a dúvida: devemos continuar a poupar água? Por mim, parece-me óbvio que sim! Mas também estou seguro que isso implica, no caso da água, ter que desentupir canos mais frequentemente… E aguentar com maus cheiros?

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *