Rácio Brent / Gasóleo

Em artigos recentes, falamos sobre a evolução dos preços do Gasóleo em Portugal, em função da evolução do crude. Vimos depois que a maior correlação entre a evolução do preço do petróleo, e do preço do gasóleo em Portugal, se verifica com 7 a 8 dias úteis de diferença. Um dos aspectos que é suposto acontecer é existir uma proporcionalidade entre o preço do petróleo e o preço dos combustíveis na bomba. Um dos primeiros exercícios que fiz foi fazer um gráfico do rácio entre o preço do crude (Brent em euros) e o preço médio do gasóleo em Portugal, desfasados em 8 dias:

Rácio Brent(EUR)/Gasóleo

Rácio Brent(EUR)/Gasóleo

Como se pode observar, o gráfico tende ainda a seguir os altos e baixos da evolução do crude. Não esperava que fosse tão evidente. Tal significa que a evolução realmente não evidencia a proporcionalidade esperada. No gráfico anotei dois pontos relevantes no tempo em termos de fiscalidade, neste caso do IVA. Como seria de esperar, o aumento do IVA forçou os rácios para baixo. Do ponto de vista do consumidor, uma descida dos rácios é mau, enquanto uma subida dos rácios é boa. Alguns exemplos, alguns exagerados, ajudam a explicar este raciocínio:

  • Se o preço do petróleo estiver a 50€ e o litro de gasóleo custar 1€, então o rácio é 50. Se o preço do petróleo se mantiver nos 50€, mas o preço do litro do gasóleo subir para 1.25€, então o rácio passa a ser de 40.
  • Se o preço de petróleo subir dos 50€ para 60€, mas o preço do litro do gasóleo se mantiver em 1€, é fácil de perceber que o rácio sobe para 60.

Outro aspecto, que será analisado num artigo subsequente, diz respeito ao ISP. No período analisado, e segundo as próprias contas da APETRO o valor do ISP manteve-se constante.Mas o ISP é um imposto fixo, por litro, pelo que deverá explicar parte da evolução que se verifica neste gráfico, especialmente aquando das subidas e descidas significativas. Ainda assim, continuo com muitas dúvidas. Infelizmente, no gráfico não é também possível ver o impacto das promoções que eram efectuadas no terceiro domingo de cada mês pela GALP e que acabou em janeiro de 2013, pois o gráfico teve que ser construído apenas em dias úteis, quando está disponível o preço do Brent e da conversão Euro-Dólar. É também enigmático que preços do crude mais elevados pareçam ser melhores para os consumidores… Em qualquer caso, pode estar qualquer coisa “engatada”. Pode não acontecer o mesmo com a gasolina. Ou então é mesmo assim, mas muito possivelmente está a falhar-me qualquer coisa evidente… Vamos ver o que dá a análise do ISP. Entretanto, algum leitor encontra mais aspectos interessantes nestes gráficos?

Tags:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *