Segunda Circular: Nó do Colombo

Este é o terceiro artigo no âmbito do projecto da Câmara de Intervenção na Segunda Circular. No primeiro artigo, abordamos as alterações simples que permitirão desbloquear o trânsito entre o Campo Grande e o Aeroporto. No segundo artigo abordamos as alterações que permitirão desbloquear o trânsito de saída da Segunda Circular na zona do nó da Buraca. Neste artigo vamos abordar o problema de trânsito entre a saída para a Estrada da Luz e a saída para o Colombo.

Tal como nos dois exemplos anteriores, só propomos alterações numa das faixas da Segunda Circular, neste caso do lado norte da Segunda Circular:

Propostas para Luz/Colombo (clique para ver melhor)

Propostas para Luz/Colombo (clique para ver melhor)

O problema actual resulta na saída para o Colombo (1) interceptar o trânsito que origina na Estrada da Luz (2). O trânsito para a Avenida Condes de Carnide (3) deve-se ter intensificado, em função do seu prolongamento até atingir a CRIL e o IC16. O trânsito para o Colombo é elevado em vários períodos do dia, e quando há jogo do Benfica, tudo se complica.

A solução proposta é relativamente simples, e consiste em desviar o trânsito de modo a que não se verifique o seu cruzamento. Para isso, seria necessário construir um pequeno viaduto, que originaria no existente viaduto sobre a Estrada da Luz (4) (não sei quando foi feito, mas está feito e por aproveitar!) e inflectiria na direcção do Colégio Militar (5). Por baixo desse viaduto passaria a rampa de acesso (6) da Estrada da Luz à Segunda Circular. Entre estas vias deveria ser colocado um separador (7) para evitar novas junções de trânsito. A ligação ao Colombo poderia até ser rebaixada (8), para evitar uma descida mais íngreme no seu final, aumentando assim a segurança do traçado.

Antes desta parte da obra ser executada, haveria que resolver a actual entrada (9) na Estrada da Luz, na direcção de Sete Rios (10), para quem vem do lado do Campo Grande. Dado que o trânsito associado a esse sentido não é muito grande, propõe-se que o mesmo dê entrada por onde agora se sai para a Estrada da Luz (11), na direcção de Carnide. A solução pode parecer um pouco ortodoxa, mas a confusão actualmente nos semáforos (2) já existe. Em alternativa, uma solução de meia rotunda poderia também ajudar, até porque há uma entrada (2) da Estrada da Luz, quem vem de Sete Rios, para a Segunda Circular, no sentido do IC-19.

Por cima do viaduto sobre a Estrada da Luz, fica ainda bastante espaço para a colocação de uma paragem BUS (12). Ela ficaria num local ainda melhor que o actual (6). Essa paragem BUS não permitiria a continuação na direcção do IC-19, pelo que os autocarros que seguissem nesse sentido teriam que parar junto à ponte pedo-ciclável, o que serviria porventura melhor para os passageiros dos autocarros. Tal como nos restantes casos, sobra ainda muito espaço para colocar as árvores que a Câmara tanto quer colocar na Segunda Circular.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *