O assunto da semana passada: subida do custo do gás e da eletricidade

O assunto da semana passada foi o aumento do custo do kWh. O A.Sousa bem se pode queixar que se sente enganado com as justificações do aumento que contrariam os factos, o Isaac S. bem pode confirmar que o problema é igual no gás e o Gabriel S. bem pode juntar-se em coro, mas enquanto alguns faziam as contas, os media dedicaram-se a repetir o que foram carregando pela boca: pensões, greves, constitucionalidade e posições do partido A, B e do sindicato C. Acreditem quando vos digo que o estado da nossa democracia é dos assuntos a que dou a maior relevância, mas convenhamos que a democracia não é o foguetório que nos mostram.

Como podem confirmar pelos links, não se trata de uma questão meramente opinativa, mas de factos. Existe uma expectativa de que os preços dos produtos e serviços acompanhem a procura. Se algo foi usado para justificar uma alteração num sentido, a expectativa é que o seu oposto servisse para justificar a alteração no outro.

Na realidade, se o custo da energia sair mais caro por ser financiada pelos nossos impostos e depois pagamos mais caro porque é mais cara de produzir, os custos em taxas e de financiamento devem entrar no cálculo do custo beneficio. Se estão a pensar dizer que “Ah oh Álvaro, mas temos uns acordos assinados” lembrem-se dos sacrifícios todos que pediram aos cidadãos e perguntem-se se não será altura de distribuir os ditos sacrifícios.

Não andamos aqui a escrever para pouparem e usarem melhor os vossos recursos para depois nos virem consumir as folgas que ganhámos.

Tags: , ,

{ 3 comments to read ... please submit one more! }

  1. O mês já está a acabar, mas ainda assim ficam os votos de um Feliz 2014.
    Entretanto lembrei-me de voces para que possam ver como é a “EDP” de Los Angeles, sabem, naquele país de 3º mundo do outro lado do lago… eu pessoalmente até me passei.
    Espreitem
    http://www.bargaineering.com/articles/your-electric-bill-so-much-billshit.html

  2. ximiusa,
    Obrigado pelo seu contributo, o qual mostra uma excelente consciencialização de poupança por parte de um americano. E que mostra o absurdo das taxas também para aqueles lados!
    Acontece que as poupanças que são referidas para os carregadores são um bocado mito urbano, como já referenciamos por exemplo nestes artigos:
    http://www.pouparmelhor.com/praticas/quanto-custa-carregar-o-meu-telemovel/
    http://www.pouparmelhor.com/praticas/carregamento-de-um-telemovel-nokia-n97/

  3. Eu referia-me mesmo à comparaçao simples do preço.
    Se no ano passado tivesse consumido 312Kwh num periodo de facturaçao de 2 meses como ele. tinha pago 95€.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *