Sensibilidade à rede de smartphones vs. telemóveis antigos

Há muitos anos que os telemóveis deixaram de ter antena exterior

Há muitos anos que os telemóveis deixaram de ter antena exterior

Todos temos a noção de que os telemóveis antigos tinham maior autonomia. Talvez porque a bateria fosse maior, mas certamente porque o telemóvel pouco mais fazia do que chamadas e mensagens…

Mas há outro aspecto ao qual ainda não tinha dado muita atenção. Segundo o regulador inglês Ofcom, os telemóveis actuais não são tão bons nas comunicações de voz e sms como os de há uma década.

O estudo, que foi efectuado em condições controladas, chegou à conclusão que alguns smartphones chegam a precisar de um sinal 10 vezes mais intenso que o de equipamentos mais antigos. Em média, precisam de um sinal 7 vezes mais intenso. Este teste, que foi efectuado em redes 2G, teve como um dos motivos o facto dos telemóveis actuais terem comportamentos menos satisfatórios em ambientes rurais, onde as antenas dos operadores são mais dispersas. Mas, mesmo em 3G, alguns equipamentos têm um comportamento abaixo do mínimo requerido pela GSMA.

O estudo enuncia algumas das razões para o pior comprtamento dos smartphones. Uma delas está relacionada com o tipo de material utilizado nos dispositivos móveis, agora com muito mais metal e vidro, em vez do plástico de antigamente, muito mais “amigo” do espectro radioeléctrico que assegura as comunicações móveis. A forma como se pega no telemóvel também tem impacto (que o diga o iPhone 4), e como a maioria dos utilizadores desconhece onde está a antena interna do telemóvel, não têm forma de saber qual é o posicionamento ideal…

Tags:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *