Aquecer o quarto sem gastar eletricidade com velas do Ikea

Esta semana decidi enviar esta provocação ao A. Sousa. A ideia parece engraçada de testar, primeiro por opiniometro e depois com termómetros. Lembrei-me da experiência com o Zeer, aqueles vasos para fazer um frigorífico natural, e que o A.Sousa levou para a praia.

A ideia de usar 4 velas é tentadora por poder ser uma forma de poupar na eletricidade, mas as questões são várias. Vão desde os problemas com o consumo de velas e a baixa produção de calor, até ao perigo de incêndio. Talvez voltemos a medir os vasos, agora para o calor.

Tags:

{ 2 comments to read ... please submit one more! }

  1. De momento, tenho esse aquecedor a funcionar. Inicialmente experimentei com essas velas, mas ficava com a casa a cheirar a cera, como no santuário de Fátima, onde as pessoas fazem promessas. Foi então que alguém comentou noutro blogue a hipótese de se usar lamparinas de azeite.
    De momento, estou a usar com azeite, pois deita muito menos cheiro e uma garrafa de azeite dá para muito tempo.
    As lamparinas que estou a usar, comprei numa drogaria, ou loja de ferragens. Trata-se de uma caixinha de plástico cheia de pequenos pavios e a acompanhar, um pequeno suporte para os mesmos. Fiz mais 3 suportes com cortiça e película de alumínio.
    Alguém sabe se existe dessas velas sem cheiro?
    Apesar do azeite servir bem, acho o uso de velas mais prático.

  2. Encontrei este vidio na intrenet dis que é muito perigoso e de fato a minha vezinha do 2º andar ia pegando fogo no predio todo por causa destes engenhos. Emquanto ela foi ao wc os filhos brincavam com um cachorro e ela acha que foi mo cachorro que deitou os vasoa ao chão depois saltoucera em labareda para a roupinha das crianças e para a alcatifa e começou tudo a arder. Se não fosse o marido da porteira do prédio que deu por isso ao ouvir as crianças a gritarem tinha ardido o predio todo. http://www.youtube.com/watch?v=U2JhCy1vIJ0

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *