Autoestradas, e alternativas, em Portugal

Quando olho para um mapa de estradas, o objectivo é normalmente chegar do ponto A ao ponto B. De preferência pelo trajecto mais rápido. Que nem sempre é o mais curto. E que pode ter custos.

Num país como o nosso, conciliar esses aspectos todos pode ser complexo. Quando as SCUTs deixaram de ser gratuitas, o problema tornou-se mais complexo, e a procura pela nossa página de pórticos SCUTs no Google Maps demonstra-o.

Agora, quisemos ir mais longe. Pegamos no Google Maps e inserimos nele as estradas rápidas (auto-estradas, IPs, ICs, via rápidas e mesmo algumas estradas nacionais) de Portugal continental. No mapa diferenciamos também as auto-estradas pagas, seja com portagem tradicional, sejam as dos pórticos SCUT. A página fica disponível na lista do lado direito do Poupar Melhor, neste link.

O mapa tem um código de cores, que pretende diferenciar os diversos tipos de estradas rápidas. A legenda é a seguinte:

  • Vermelho: auto-estrada paga
  • Verde: auto-estrada gratuita, normalmente a 120Km/h
  • Azul: Via rápida, com duas faixas para cada lado, a velocidade normalmente elevada
  • Amarelo: Via rápida com passagens desniveladas
  • Preto: Estrada com velocidades tipicamente não inferiores a 70Km/h

Este mapa pode ter diversas utilizações. Pode servir para evitar as portagens, transitando por uma alternativa rápida. Ou então para evitar as portagens electrónicas. Pode até querer passear para determinado local, com alguma certeza que não tardará uma eternidade a lá chegar.

Obviamente, o Poupar Melhor não pode garantir toda a informação do mapa. Por isso, utilize-a com cautela. Em particular, cumpra sempre o código da estrada! Se verificar algum erro, ou tiver alguma sugestão de uma estrada rápida que não esteja no mapa, deixa-a nas sugestões abaixo, ou envie-nos um email para pouparmelhor@gmail.com

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *