Evitando o pórtico da A25 de Celorico para a Guarda

Ao fazer o Mapa das Estradas Rápidas, reparei que um outro local onde é bastante fácil contornar as portagens das ex-SCUT é na subida da A25, na direcção de Celorico da Beira para a Guarda. A saída que se deve utilizar é a 28, e como é visível na imagem do Street View do Google, nada nos diz que esta é uma boa alternativa:

A opção por esta saída leva-nos a subir para a Guarda pelo ex-IP5. Devem seguir a direcção de Sobral da Serra. Nunca fiz esta subida pessoalmente, mas olhando para as imagens do Street View, percebemos que a maior parte da subida se faz em duas faixas. Este troço poupa-nos cerca de 1500 metros relativamente à A25, embora segundo o Google Maps demore mais 5 minutos a fazer. Todavia, pelo traçado que observei, diria que esta estimativa do Google é mesmo muito conservadora, sendo que pelas contas que eu fiz, e não violando o Código da Estrada, a diferença deve estar mais próxima dos dois minutos.

A poupança é de 1.35€, conforme podem ver na nossa página dos pórticos SCUT.

Na direcção contrária, descendo da Guarda para Celorico, esta não é todavia uma alternativa muito interessante aos pórticos da A25. Não há entrada directa da A25 para o ex-IP5, pelo que é necessário percorrer uma estrada municipal, com limites de velocidade, e que rapidamente duplica o tempo do percurso…

Tags: ,

{ 7 comments to read ... please submit one more! }

  1. Olá.

    Eu faço esse percurso regularmente, aqui fica a minha opinião.

    No sentido Celorico-Guarda não há dúvida que a alternativa é uma boa opção.

    No inicio há um troço da IP5 só com 1 via para cada sentido, expecto numa pequena subida onde há 2 vias no sentido da subida. Depois na grande subida há sempre 2 vias com separador central.

    A diferença de tempo entre a A25 e IP5 depende um pouco da velocidade a que se consegue fazer a subida e do respeito pelos limites de velocidade.

    Na A25 o limite é 100 km/h. As curvas são largas, há 3 faixas de rodagem, esse limite existe porque há veículos que podem ir bastante mais lentos, não é anormal apanhar camiões a 50 km/h. Num veiculo ligeiro com pouco potência a velocidade sem puxar muito pelo motor será 70-80 km/h.

    Na IP5 há o primeiro troço sem grandes inclinações (e que foi asfaltado nas ultimas semanas) e depois o troço da subida, onde o limite é de 60 km/h. Aí as curvas são muito apertadas e a inclinação é muito acentuada. Há um troço onde se tem a sensação de estar num avião a descolar! É normal se apanhar camiões a 30-40 km/h, felizmente há sempre 2 faixas de rodagem.

  2. Rui,
    O limite de 60 Km/h é também na subida, ou apenas na descida? É que no Street View vê-se claramente o limite na descida, mas na subida não o consegui encontrar… Ou será que foi das obras recentes?

  3. Olá.

    A subir o limite também é 60 km/h. As obras recentes não são na subida, mas logo perto do nó da A25, já perto de Celorico. Não sei se vão continuar as obras até à Guarda, mas bem que eram necessárias, não falta muito para o alcatrão desaparecer.

    Antes esqueci-me de comentar o sentido Guarda-Celorico. Se para quem vem cidade da Guarda ainda pode ser alternativa, quem já vem na A25 perde muito tempo.
    É necessário fazer um vai-vem na saída e depois percorrer a estrada municipal até ao Alvendre, sendo difícil conseguir ultrapassar um veiculo mais lento.

    Depois de passar o Alvendre, a entrada para a IP5 não está sinalizada, é numa descida bastante inclinada e a curva tem inclinação para fora. Um camião para fazer essa entrada tem de ir a 5 km/h…

  4. Rui,
    Obrigado pela sua resposta. Percorri outra vez toda a subida e confirmei que no início da subida a única limitação de velocidade visível no Street View era de 90Km/h:
    https://maps.google.com/?ll=40.636036,-7.320585&spn=0.015762,0.034161&t=h&z=15&layer=c&cbll=40.635993,-7.320445&panoid=Wk3yL8G9osvU_eiyQT3bUQ&cbp=12,138.17,,0,2.37

    Todavia, agora percorri toda a extensão da subida no Street View e detectei uma limitação de 60 Km/h já na parte final da subida:
    https://maps.google.com/?ll=40.586299,-7.267891&spn=0.000448,0.002135&t=h&z=19&layer=c&cbll=40.586299,-7.26789&panoid=e0crvAnCvTcX3NCivy1-7A&cbp=11,112.87,,0,8.14

    Será a esta placa que se está a referir, ou terão posto mais abaixo? Pelo que me conta do estado do alcatrão, não me admiraria muito que deixassem a estrada “apodrecer”. Afinal, para eles o que interessa é que paguemos…

  5. Há quase de certeza outros sinais de 60 km/h no inicio da subida. Mas mesmo que não haja, as curvas são apertadas, só massacrando um bocado os pneus se conseguem fazer a 80 km/h.

  6. Têm noção que esse troço do antigo IP5 é precisamente o troço mais perigoso do antigo traçado, onde morreram várias pessoas?
    É caso para dizer que o governo ao impor e manter as portagens nas SCUTs brinca com a segurança dos portugueses.

    JJ

  7. Sim, o IP5, tal como muitas outras estradas e autoestradas, são perigosos porque os condutores não têm respeito pelos próprios e pelos outros.
    Tal implica que quando se escolhe uma alternativa como esta, se tem que cumprir o Código da Estrada. Agora, se conduzir nas alternativas a 120 Km/h (ou 150…), claro que não está isento de riscos, para os próprios, e para os outros.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *