Lavar um edredão de penas

Sempre lavamos os nossos edredões de penas em lavandarias. De vez em quando, claro, pois o preço chega a ser proibitivo. Mas, este ano, resolvi meter mãos à obra…

A nossa máquina de lavar é de 7 Kg, o suficiente para que o edredon de 2.20m x 2.00m lá coubesse… Como 90% são penas de pato, e depois de ler umas coisas aqui e acolá, rapidamente percebi que o detergente teria que ser em pequena quantidade. Também não coloquei amaciador, pois as penas já são macias por natureza, e não me parece que necessitassem de mais um produto químico… Há quem recomende sabão em pó com pH neutro, mas não tinha nada disso à mão. Talvez detergente líquido seja ainda melhor, mas esta componente merece mais investigação.

A lavagem tinha que ser delicada, e por isso coloquei no programa de roupa delicada. Também lavei sem aquecimento de água, pois as penas também não gostam de ser aquecidas. Como não havia percebido como desligar a centrifugação, deixei-a no valor mínimo: 400 RPM. Esse foi claramente um erro: mal começou a centrifugação, a máquina ía partindo a cozinha toda! Por isso, se lavarem um edredão na máquina, é melhor desligarem a centrifugação, ou estarem de plantão, para desligarem a máquina…

Antes de tirar o edredão da máquina, passei-o por dois ciclos de enxaguamento. Não ia querer que ficasse detergente nas penas. No final, percebi que a centrifugação até teria dado jeito! O edredão ensopado estava mais que pesado; tão pesado, que o pesei, e chegou a um valor de 12 Kg! Talvez tenha exagerado no peso da máquina… E estava também com mau aspecto!

Parte muito importante da lavagem de edredões foi antecipar um momento com pouca humidade relativa, para permitir uma secagem efectiva do edredão. Depois, foi importante garantir que não havia roupa nos estendais dos vizinhos de baixo. Na verdade, o edredão ainda foi à banheira perder um ou dois litros de água. Depois ficou a pingar como chuva, durante mais de meia hora… Passadas umas horas deixou de pingar, e virei-o várias vezes na corda, incluindo várias rotações para que as penas mais húmidas mudassem de posição. Quando já estava mais seco, abanei-o um pouco, para que as penas se libertassem ainda mais.

No final, o edredão ficou impecácel! Fofinho e sem o mau aspecto depois da lavagem. Só o próximo Inverno confirmará se não perdeu as suas qualidades. Entretanto, bem sequinho, lá foi para dentro dum saco de vácuo, para ocupar menos espaço no armário. Pesado outra vez, pouco mais de 2 Kg tem! E claro, poupei um bom dinheiro, embora tenha gasto algum tempo. Da próxima vez será todavia muito mais fácil!

Tags:

{ 1 comment to read ... please submit second! }

  1. Lurdes Santos Duarte

    Obrigado pela informação, eu só queria saber se as penas ficavam soltas. Eu vou velar os meus a uma máquina industrial, somos nós que metemos a máquina a lavar e é muito barato, com 6€lavamos dois iderdoms grandes.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *