Por entre os pingos da chuva

Quando chove e não tenho um guarda-chuva à mão, a tendência que tenho é para dar uma corridinha. Sempre com cuidado para não escorregar… Mas fica-me sempre a dúvida, que penso ser comum: qual é o melhor modo de escapar por entre os pingos da chuva?

Fazer o percurso a correr demora menos tempo, mas a sensação é de que ficamos muito molhados de frente. Irmos devagar, significa levar mais chuva na cabeça. Para mim, por redução ao absurdo, e por analogia com os paradoxos de Zeno ir a passo de caracol não deve ser a melhor solução…

A teima parece tirar-se com a explicação científica do vídeo abaixo. Aí se explica que realmente mais vale a pena apressar-nos, para ficarmos menos molhados:

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *