Problemas na rega de férias

Neste artigo sobre como regar as plantas em férias, relatei a minha experiência com um “perfusor com arejador incorporado”, o nome técnico para um daqueles sistemas de administração de soro que se utilizam nos hospitais. A experiência tinha corrido bem, até porque envolvia pouca água…

O passo seguinte envolveu encher mais o garrafão de 6 litros, abrir bastante mais a água, e ver o que acontecia. Logo desde o início comecei a perceber que o resultado não ia ser o melhor. O garrafão começou a contorcer-se e foi fácil perceber porquê: como não entrava ar de volta no garrafão, estava a criar-se um vácuo!

Foi aí que associei que as garrafas de soro são maleáveis, e não entrando o ar, vão ficando espalmadas à medida que se esvaziam. Num garrafão, tal é muito mais difícil, e o que acaba por acontecer é o garrafão deformar-se como na imagem abaixo…

Os próximos testes vão envolver furar o garrafão propriamente dito, e não a tampa. O perigo de inundação vai ser maior, até porque isolar o furo promete ser mais difícil. Mas já estou a ver que um garrafão pode dar para vários vasos… O leitor tem alguma outra ideia?

Vácuo no garrafão

Vácuo no garrafão

 

Tags: ,

{ 8 comments to read ... please submit one more! }

  1. Sugestão 1: Colocar 2 tubos à saída do garrafão, sendo que um se destina a alimentar o perfusor e o outro fica com a ponta acima do ponto mais alto do garrafão para permitir a entrada de ar.

    Sugestão 2: Substituir o garrafão por uma box do vinho. Pode ser uma que já tenha sido utilizada e que esteja vazia (vende-se novas nas lojas de produtos agrícolas e em algumas lojas de ferragens/drogarias) com a vantagem que existem embalagens de 10 litros. Estas embalagens são totalmente flexíveis. (ex: http://www.jumbo.pt/Frontoffice/ContentPages/CatalogSearch.aspx?Q=vinho%20box)

  2. Pedro N,
    Obrigado pelas sugestões. Acho que a sugestão 1 não parece muito interessante, porque gasta dois difusores e não tenho a certeza que o ar entre por eles, pois aquilo parece estar preparado para só funcionar num sentido. A sugestão 2 parece ser interessante, mas na verdade não se bebe tanto vinho cá em casa… Mas procurar outros recipientes parece-me uma alternativa boa…

  3. A. Sousa,

    Para a sugestão 1, pode utilizar um bocado de mangeira qualquer 8ou comprar um bocadinho numa loja de ferragens), porque basta deixar passar o ar.

    Para a sugestão 2, pode adquirir as embalagens de 3, 5 e 10 litros (ficam a cerca de 0.50€/1€ cada) e também pode pedir uma vazia num restaurante que eles normalmente tem sempre vazias para ir para o lixo.

  4. A ideia do restaurante parece-me muito interessante. Reciclagem no seu melhor…

  5. O “perfusor com arejador incorporado”- sistema de soro – tem um arejador. o que permite a entrada de ar para o frasco. estava aberto?
    Uma outra sugestão é perfurar, com uma agulha, o topo do frasco, neste caso, o garrafão.

  6. A. Carvalho,
    Obviamente, como imagina, não percebia nada de perfusores. Foi realmente só abrir o arejador. Começaram logo a subir umas bolhinhas! Vou chamar a atenção para esse pormenor, pois mermite-me voltar à estratégia decolocar na tampa, pois é muito mais fácil de isolar… Obrigado!

  7. Antonio Manuel Santos Cristovao

    Existem uns sacos/duche no campismo, que têm uma argola como os sacos de soro, e com capacidade para dez litros e que se vão espalmando conforme se esvaziam.
    Normalmente são usados para aquecer a agua ao sol, antes do banho.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *