Truques ao abastecer o automóvel

Há vários truques que se podem utilizar quando se abastece o automóvel. A grande maioria deles não nos permitem ganhos perceptíveis, mas são interessantes, porque nos fazem pensar. Quando se abastece, uma boa regra é ter o tampo do depósito aberto o menor tempo possível. Todos nós já sentimos o cheiro do combustível, e isso acontece porque os vapores se libertam. Por isso, depois da última gota, fechem o tampo o mais rapidamente possível.

Atestar, ou não, é uma questão também interessante. Com o depósito cheio, transportamos o equivalente a uma pessoa durante muito tempo, com o custo acrescido de transportarmos peso a mais. Mas ao abastecermos mais vezes, vamos igualmente consumir combustível a deslocar-nos à bomba. A excepção é quando os nossos percursos habituais nos fazem passar frequentemente por postos de abastecimento.

Outro truque, que circula numa mensagem de correio electrónico, é a de abastecer nos períodos mais frescos do dia. O argumento é que a densidade do combustível é menor quando está mais frio, pelo que abastecer nesses períodos poderia ser mais vantajoso. Todavia, as variações de temperatura nos depósitos subterrâneos são pequenas, pelo que não é de esperar grandes vantagens. Segundo este site, para ganhar 1%, tem que haver uma diferença de cerca de 9ºC na gasolina, e de 12ºC no gasóleo.

Outras técnicas são difundidas também por sites e correio electrónico, que incluem o facto de evitar atestar quando o posto está a ser abastecido, ou de atestar quando o depósito ainda está meio cheio. Ou então, abastecer devagarinho para evitar uma libertação grande de vapores, como referíamos inicialmente. Todas estas acções não nos vão tornar ricos, e são alvo de acesa discussão. Nesta página podem ver em maior detalhe estes pontos, com descrição detalhada de alguns dos argumentos.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *