Crude vs. Gasóleo em Portugal

Quando se ouve falar de subidas e descidas nos combustíveis, fica-nos sempre a sensação de que as empresas petrolíferas estão a meter as mãos na massa… Quando o preço do petróleo desce, fica-nos a sensação de que ele não desce tão depressa… E quando se ouviu falar de subidas do crude, parece que a subida nas bombas era imediata!

No passado temos feito alguma contribuição na análise dos preços dos combustíveis, um tema que poucos parecem interessados em abordar. Há quase dois anos, o Sábado era o melhor dia para atestar. Nos registos que fazemos com regularidade, acabamos por vislumbrar o que parecem ser padrões interessantes, como os períodos das férias escolares

Decidido a saber se as petrolíferas estão ou não a acompanhar as subidas e descidas do preço do barril de petróleo, fui buscar três indicadores importantes: o preço do barril de petróleo, a conversão Euro/Dólar, e finalmente o preço do Gasóleo em Portugal. Tudo isto para os últimos cinco anos.

O primeiro resultado é o gráfico abaixo.Os valores a negro são os preços do barril de petróleo (Brent) expressos em Euros. Os valores a verde resultam do ajustamento linear do preço do Gasóleo em Portugal, segundo a fórmula da legenda. Esse ajustamento foi calculado recorrendo ao primeiro valor do gráfico, e ao valor mais elevado do Brent, em Euros, registado em Março de 2012. A este ajustamento somou-se o valor 5, deslocando os dois conjuntos de valores de forma a não se sobreporem no gráfico.

O gráfico evidencia uma correlação elevada entre o preço do barril do petróleo e o do gasóleo. Nota-se um ligeiro desfasamento dos valores no eixo do XX, o que é natural, até porque o preço do gasóleo segue o preço do crude.

Do meu lado, olhando para este gráfico fico mais ou menos satisfeito em perceber que os desvios entre os dois gráficos não são substanciais. Mas os dados recolhidos permitem análises ainda mais detalhadas, os quais serão tratados mais aprofundadamente em próximos artigos.

gasoleo brent 2010-2014

Preço do Brent e Gasóleo em Portugal, entre 2010 e 2014

Tags:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *