Aquecimento Urbano

Ante-ontem, a imagem do dia da NASA foi relativa a uma imagem composta dos Estados Unidos, que referencia o impacto da urbanização no clima de superfície dos Estados Unidos. A imagem é reproduzida imediatamente a seguir:

Calor Urbano nos Estados Unidos

Calor Urbano nos Estados Unidos

O artigo científico associado é intitulado “Impact of urbanization on US surface climate“, da autoria de Bounoua, et al., revela muitos pormenores interessantes. Em termos genéricos, a subida de temperaturas em centros Urbanos é muito conhecida, estimada no artigo até 3ºC, e a ela nos referimos recentemente num artigo sobre como as árvores baixam a temperatura.

Todavia, o artigo reserva algumas surpresas. Como se pode ver pela imagem, a subida de temperaturas é maior nas cidades dos Estados Unidos que são mais frias. A subida nas regiões de maior calor é menor. Esta mensagem parece-me muito semelhante à de que o Aquecimento Global nota-se mais em latitudes mais elevadas, pelo que fico com dúvidas sobre causas e consequências…

Mas o que mais me surpreendeu no artigo foi um outro gráfico, visível abaixo. Dá-nos uma ideia como varia o aumento da temperatura em ambientes urbanos, em função da área de superfície impermeável. Embora estatisticamente não seja muito relevante, pelo número reduzido de amostras, é muito interessante constatar que até 35% de área impermeável, se verifica uma subida de cerca de 1.3ºC. Mas, a partir daí a subida é vertiginosa! O que dá razão a muitos regulamentos municipais, que começam a dar muita atenção a este pormenor…

Área de superfícia impermeável

Relação entre aumento de temperatura e área de superfícia impermeável (ISA)

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *