Não perca tempo no trabalho com redes sociais

Estou curioso para ler um novo estudo que vem afirmar que o uso das redes sociais da internet podem não ser benéficas nos locais de trabalho. Pessoalmente, sou um guardador feroz do meu tempo. Meço-o e controlo-o porque o meu ritmo e o meu tempo disponível ditam os meus resultados finais. As interrupções e alterações de horário alteram-me a cadência de saída, impedem a previsibilidade e por isso, impedem-me de gerar os resultados que são esperados de mim.

Embora as redes sociais da internet e os seus benefícios sejam largamente publicitados para os locais de trabalho, não conhecia comprovativo empírico sobre qual era realmente o resultado da sua utilização. A minha desconfiança era que esta tentativa de levar a minha atuação profissional para as redes sociais da internet não passava de outra jogada para disputar o meu já escasso tempo e para me apresentar ainda mais propaganda.

O estudo a que me refiro foi composto pelo resultado de 3 inquéritos e pretende avaliar se as redes sociais serviam para aquilo que as pessoas pensavam:

  • Manter contactos;
  • Chegar a novos clientes;
  • Participar em comunidades;
  • Comunicação interna;
  • Gestão de reputação;
  • Obter soluções; e
  • Apoio para resolução de problemas.

A recomendação do autor é no sentido de genericamente impedir o acesso a redes sociais na internet por não se conseguir relacionar o melhor desempenho dos colaboradores com o seu acesso às redes sociais:

These findings suggested that simply granting employee access to social media is unlikely to improve job performance unless a specific plan is in place to take advantage of the capabilities it provides. In fact, permitting employee access to social media broadly may be generally harmful to job performance and cannot be recommended based upon these results.

A minha curiosidade em ler o estudo é no entanto limitada por não esperar encontrar nada de definitivo. O estudo baseia-se em vários inquéritos feitos em 17 locais de trabalho. O próprio negócio poderá limitar ou não a necessidade de manter as redes sociais na internet. Algumas redes sociais funcionam bem melhor frente-a-frente ou em quando existem realmente projetos e objetivos para manter o grupo de coeso.

Por outro lado, o uso das redes sociais da internet como forma única de trabalho de algumas comunidades de desenvolvimento de projetos de software livre e aberto trouxeram-nos melhorias para projetos como a instalação do sistema operativo Apple em PC (Hackintosh), algo que ninguém imaginaria e que é hoje uma realidade. Para equipas dispersas territorialmente e com objetivos bem definidos, parece ter funcionado quando as ferramentas online se mostram operacionais, mesmo que visualmente pouco atrativas.

A utilização do que a internet nos oferece depende também em muito do objetivo. A boa prática é não andarmos a misturar uns objetivos com os outros por questões meramente matemáticas relacionadas com a limitação que o dia tem de ter apenas 24 horas.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *