Crowd funding: para quando os bancos não emprestam dinheiro

Uma das origens da atual crise está na forma como a riqueza foi re-distribuída através do crédito fácil. Agora, depois da casa roubada, os bancos puseram trancas à porta e estão a dificultar o acesso ao crédito pois… nem eles mesmo têm. Embora o acesso ao crédito não seja propriamente o tema habitual aqui do PouparMelhor.com, a poupança de tempo e dinheiro são.

Para lançar projetos pequenos como o do filme, ou com dimensões ainda menores, o empreendedor vê-se perante a situação de ter de aceitar condições pouco eficientes de crédito, que acabam mesmo por se tornar a razão do fim dos seus negócios, pagando mais pelo dinheiro do que o que o valor emprestado foi capaz de produzir.

Com o crowd funding, um empreendedor pede à população geral que micro-financie o seu projeto, podendo prometer como retorno desde nada até edições limitadas do resultado final. O crowd funding é semelhante ao modelo de avanço sobre um produto ainda por concluir já bem conhecido das distribuidoras de discos, filmes e livros, mas sem a perca de direitos.

O custo do dinheiro neste modelo de financiamento é o no máximo o da entrega de uma ou mais amostras do produto com a conclusão do projeto. O dinheiro sai quase a custo zero ao empreendedor e não se arrisca a ser sangrado pelo investidor. Uma poupança de perto de 100%.

Baralhados? No exemplo do filme acima, os empreendedores inventaram uma pequena peça em alumínio para suportar um smartphone a que chamaram Oona. A peça é composta por várias roscas de encaixe e acompanhada de umas ventosas montáveis nas referidas roscas. O pedido de financiamento de financiamento era de 10.000 US$ com a promessa de em troca enviarem um dos produtos a quem financiasse mais de 25 US$. O projeto recebeu 131.220 US$. Ainda devem estar a encaixotar Oonas.

A saida para a crise não vai passar apenas por gastar menos, mas tem necessariamente de passar por produzirmos produtos mais procurados. Enquanto lutamos com o problema de escala, podemos investir o nosso tempo em escalas menores e nichos, produzindo mais lucros. O site mais relevante de Crowd Funding é para mim o kickstarter. Em portugal encontrei o PPL e o Massivemov.

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *