Estacionar sem Via Verde

Estacionar em parques pagos é normalmente um custo que quase todos nós dispensámos. Já referimos aqui no Poupar Melhor alguns truques para evitar ou minimizar o quanto se paga em parques pagos.

Uma das modas mais recentes para incentivar ao pagamento dos parques, e ao mesmo tempo para despistar o seu custo, consiste na utilização da Via Verde para efectuar o pagamento. É verdade que se poupa tempo, e é realmente muito mais cómodo. Conseguimos até pagar o parque sem saber quanto gastamos, e no final do mês, quando nos debitam a dolorosa, quase não nos damos conta…

Há todavia desvantagens. Uma delas está associada às parcerias que determinados locais de estacionamento têm. No Centro Comercial do Colombo, em Lisboa, por exemplo, compras em lojas como o Continente permitem, a partir de um certo montante, descontos no estacionamento. O mesmo acontece em outros parques de estacionamento, mesmo que fora de centros comerciais. Em todos estes casos, se optar pela Via Verde ao entrar, não conseguirá poupar com essas parcerias…

Enquanto a limitação anterior é normalmente bem conhecida, há outra vertente que costuma passar despercebida. Quando se opta pela Via Verde, paga-se desde que se entra no estacionamento até ao preciso momento da saída. O mesmo não acontece quando se retira o ticket, pois nesse caso paga-se o tempo entre entrar no estacionamento e pagar o ticket, não se pagando o tempo que demora a sair.

Esta última vertente pode até ser significativa, sobretudo quando precisa de colocar compras de alguma quantidade no carro, ou quando o estacionamento está um pouco mais longe. E todos sabemos que cada bloco de minutos fica bastante caro, até porque não é por qualquer razão que só a Sonae conseguiu obter em 2011 mais de 21 milhões de euros em parques de estacionamento, embora também fora de Portugal (pag. 51 deste documento).

Ainda mais complexo é controlar o momento da entrada e o período de tarifação. Pode até ser interessante pagar no piso -1, mesmo que o carro esteja no -2, se estiver para entrar no próximo bloco de tempo. Se quiser dar-se a este exercício, tenha todavia presente que há muitos parques de estacionamento em que a hora certa pura e simplesmente não existe, pelo que terá que controlar manualmente a hora de entrada…

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *