Deixar ligadas as lâmpadas?

Um dos mitos de poupança de electricidade é a ideia de manter as luzes ligadas, porque ao ligá-las e desligá-las, elas acabam por consumir mais, e durar menos. Esta dúvida sempre me assolou, e já a abordamos aqui no Poupar Melhor. Um destes dias tropecei no Discovery Channel num episódio do Mythbusters, que analisou esse mito, conforme os dois vídeos abaixo.

Eles analisaram o consumo de vários tipos de lâmpadas, no arranque e durante o tempo que estão acesas. Durante o tempo que estão ligadas, o consumo é relativamente conhecido, sendo as lâmpadas incandescentes as que tipicamente mais electricidade consomem, enquanto que as lâmpadas fluorescentes (compactas e normais) e especialmente as de LED são as que menos consomem. Quanto ao período de arranque, todas elas consomem uma quantidade irrisória de energia, com excepção das lâmpadas fluorescentes normais. Neste caso, o consumo de energia no arranque corresponde a cerca de 23 segundos de funcionamento, pelo que se vai voltar a ligar uma lâmpada fluoroscente em menos de 23 segundos, não compensa desligá-la… Nas restantes, esse tempo é inferior a um segundo, pelo que comepensará sempre desligá-las…

Eles analisaram também o impacto de ligar e desligar as lâmpadas continuamente. Todavia, as conclusões não me pareceram eloquentes, considerando que disseram que elas avariaram todas ao fim de umas semanas, mas não exactamente quando. Vamos ter que voltar a este assunto, que já abordamos anteriormente neste artigo. Por enquanto, fiquem com as conclusões do Mythbusters:

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *