Integrando os Google Docs num iPad via Webdav no Raspberry Pi entre outras tentativas

A facilidade de termos os nossos documentos sempre disponíveis é algo que nos pode poupar muito tempo, principalmente se a ideia é fazer documentos partilhados. O problema começa quando queremos ser o mais compatíveis que for possível e temos de ligar coisas da Apple com coisas da Google.

Enquanto isto parece ser algo simples, editar uma apresentação do Google Docs no Apple iOS é tarefa quase impossível. O iOS não têm um único editor gratuito deste tipo de documentos ou se tem é baseado na aplicação online da Google que nem no próprio Chrome para iOS permite editar.

Acrescente-se que estando a editar online, lá se vai o plafond de dados e por aí. E também comprar a App para ter tudo interligado via iCloud ainda me pareceu menos poupado.

Ideal era ter um tradutor entre os dois gigantes, mas as soluções online implicam dar acesso ao tradutor ao nosso perfil na Google. Tinha de haver uma solução que não implicasse dinheiro, mais confiança no tradutor.

O iOS tem a facilidade de se ligar o editor de apresentações a uma coisa chamada Webdav e o Raspberry Pi, correndo o sistema operativo aberto pode criar todo o tipo de interligações, desde que se saiba configurar.

O primeiro passo foi instalar o Webdav no Raspberry Pi. Seguindo as instruções online não serão magoados gatinhos ou Raspberry Pis. Depois de instalado criei uma pasta chamada gdrive dentro da pasta de publicação do Webdav (sudo mkdir /var/www/web1/web/gdrive)

O segundo passo é mais difícil. Comecem por pensar que o Google não tem propriamente como objetivo prestar serviços para máquinas, mas para pessoas. Entre muitas tentativas e erros, encontrei esta solução que testei, mas não funcionou.

Escavando mais um bocado lá descobri que a Apple removeu em janeiro de 2013 uma aplicação que poderia ter resolvido toda esta embrulhada de uma vez só.

Como o problema era mesmo que os slides fossem compatíveis para poder editá-los, tentei com o CloudOn. Isto é um editor que permite editar os documentos de Office no que parece um interface lento e remoto. A vantagem de abrir os ficheiros diretamente do Google drive corrigiu o problema criado por os ter colocado a primeira vez: A Google converte-os em formato próprio.

A solução no meio disto tudo acabou por passar por fazer o Downgrade do Keynote da Apple até que faça o Upgrade para o novo Mavericks para poder usar também a nova versão do Keynote para Mac até fazer upgrade para o OSX Maveriks. Há coisinhas mesmo complicadas na vida de um tecnófilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *