Electricidade mais cara da Europa

Numa semana em que a ERSE divulgou a subida no preço da electricidade para 2014, foi igualmente divulgado um estudo comparativo dos preços da electricidade e do gás na Europa. O estudo foi elaborado pela VaasaETT, uma consultora finalandesa, e está disponível para download neste link. É preciso todavia dizer que este estudo, como outros que já analisamos, empregam valores duvidosos, como o exemplo da página 11 do PDF, onde se diz que o preço do kWh em Portugal é de 0.2158 €, o que sabemos ser errado.

O gráfico mais deprimente do estudo é certamente o da página 26 do PDF, visível abaixo. Aqui constatamos que somos o País da Europa que mais paga pela electricidade, considerando a paridade do poder de compra. E estamos à frente, com uma grande margem:

Electricidade PPS

Custo da electricidade, considerando a paridade do poder de compra

Somos igualmente o País da Europa que gasta a maior percentagem do rendimento disponível das famílias na conta da electricidade:

Electricidade PPS

Conta da electricidade em função do rendimento disponível das famílias

No mercado liberalizado da energia, somos igualmente dos países da Europa onde menos compensa mudar de fornecedor:

Electricidade

Potencial poupança na mudança de comercializador de electricidade

O estudo tem muitos mais gráficos deprimentes para nós, Portugueses. Também analisa a vertente do gás natural, onde não estamos muito melhores. Enfim, mais uma prova provada de que o sector da energia em Portugal precisa de uma grande reviravolta…

Tags:

{ 7 comments to read ... please submit one more! }

  1. “diz que o preço do kWh em Portugal é de 0.2158 €, o que sabemos ser errado”

    É assim tão errado? Não devemos confundir preço marginal com preço médio.

  2. Bastante errado! Presumindo que os preços do Mercado Regulado são os mais elevados, e considerando o custo do kWh de 0.1405 + IVA = 0.1728 €, estamos muito longe do valor utilizado no estudo. Há kWh mais caros nas tarifas bi-horárias e tri-horárias, mas é suposto nesses casos fazer-se uma ponderação, e mesmo a sua escolha presume-se que só aconteça em casos em que se obtém benefícios na utilização dessa tarifa…
    Considerando que (0.2158-0.1728)/0.1728 corresponde a um erro de de quase 25%, eu diria que é bastante errado!

  3. OK… Quando consumimos 0kWh pagamos 0€, certo?

  4. Percebo onde quer chegar. Mas isso deixa de ser um preço por kWh. Daqui a um bocado estamos também a contabilizar as horas de Sol aqui em Portugal, mais as ondas de frio no norte da Europa, etc.
    É por isso que esta confusão nas contas não permite comparações mais inequívocas… Obviamente, utilizar a paridade do poder de compra já introduz uma análise complexa. Basta pensar que a EDP, no outro extremo, gosta de dizer que temos um dos preços mais baixos de energia na Europa; infelizmente, não explica a dura realidade que está por detrás dessa argumentaação…
    Em que é que ficamos? Electricidade cara ou barata? Para mim, claramente: cara!

  5. Claramente cara! O 2º gráfico diz tudo. Somos os europeus que gastam a maior fatia do seu rendimento para pagar a conta da electricidade. E devemos estar longe de ser os que gastam mais electricidade. Parece paradoxal mas não é.

{ 2 Pingbacks/Trackbacks }

  1. Cortes na eólica em Espanha » Poupar Melhor
  1. Análise económica à Powerwall em Portugal » Poupar Melhor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *