Máquinas Virtuais

As minhas máquinas virtuais

Um dos avanços mais substanciais na informática nos últimos anos foi a virtualização. Há vários anos que utilizo esta estratégia para segmentar o meu trabalho profissional, da vida pessoal, e de concentrar num único computador o que dantes andava disperso por vários.

Na verdade, são as características dos equipamentos mais recentes que permitem que a virtualização agora seja realmente fácil. É suportada directamente no hardware, ao contrário de há uns anos atrás, em que a virtualização tinha uma componente forte de software. A memória disponível hoje nos equipamentos permite que várias máquinas virtuais executem em simultâneo, enquanto cada processador contém o que se designa de vários cores, os quais podem até executar várias threads em simultâneo. No meu caso, tenho quatro cores com dois hyperthreads cada e 8 GB de memória, pelo que posso correr várias máquinas virtuais em simultâneo.

Do ponto de vista do utilizador, são inúmeras as vantagens! Uma das mais importantes diz respeito à facilidade com que se passa uma máquina virtual de um lado para o outro. Fazer um backup é tão rápido quanto copiar um ficheiro de computador. Então, quando se muda de computador, a transferência de ambientes pode ser quase imediata. O facto de se poderem ter vários sistemas a correr em simultâneo (Linuxs, Windows, etc.) introduz muitas outras potencialidades…

Se ainda não descobriu a virtualização, pode começar por descarregar um software como o VirtualBox ou VMware. Depois, pode começar a criar rapidamente ambientes virtuais, procedendo à instalação de sistemas operativos, como se de novos computadores se tratassem. Depois de instalar um, pode até fazer várias cópias (atenção quando há licenciamentos…), e multiplicar assim rapidamente as suas máquinas virtuais. Pode até clonar máquinas físicas, com um software como o VMware Converter.

Com as máquinas virtuais poderá poupar em imensos aspectos. Não precisa de ter vários computadores para tarefas distintas. Poupa tempo e electricidade. É muito mais eficiente que outras estratégias, como por exemplo o dual-boot. Requer, é verdade, equipamentos normalmente mais potentes, mas os computadores novos, hoje em dia, já o são… Mas se o que precisa se limita a um computador, então a virtualização provavelmente não é a solução para si

Tags: , ,

{ 1 comment to read ... please submit second! }

{ 1 Pingbacks/Trackbacks }

  1. Uma máquina virtual Linux minificada » Poupar Melhor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *