Olhando para o Task Manager

Há duas semanas atrás falamos sobre como se pode optimizar um computador mais antigo. Já antes havíamos referido como procurar o espaço ocupado nos nossos discos duros. Mas não referimos como podemos detectar rapidamente se o nosso computador tem o processador adequado, ou se a memória é suficiente.

Nos sistemas operativos Windows, uma das formas mais rápidas de verificar estas duas variáveis é lançar o Task Manager. Se fizermos Alt-Ctrl-Del, ele está disponível em “Start Task Manager”. A mesma opção está disponível na barra inferior do Windows, mediante o click com o botão direito do rato.

O Task Manager tem o aspecto observado abaixo, que varia ligeiramente de versão para versão do Windows. Na parte superior, por baixo de “CPU Usage History” terá uma caixa por cada processador (cores ou hyperthreads), sendo que quantos mais tiver, melhor. No caso abaixo só tem um. O consumo do processador é agregado no valor à esquerda por baixo de “CPU Usage”. Se esse valor é continuamente elevado, superior a 50%, provavelmente está limitado em termos de CPU. Se está a 100%, provavelmente tem uma ou mais aplicações a portar-se mal, ou então tem aplicações realmente exigentes… O normal na maioria dos computadores é o valor ser baixo, como se observa na figura.

A parte central é ocupada pelo gráfico de consumo de memória. Tanha em atenção que ela junta a memória física (visível na caixa imediatamente abaixo do gráfico, “Physical Memory(K)”, mas que em versões mais recentes já vem em MB) à memória virtual. Se o valor que observa no gráfico é superior ao valor da memória física, então estará provavelmente com uma limitação de memória, e poderá compensar aumentá-la.

Como em tudo na informática, esta é uma visão simplista, numa aproximação a um computador lento. Mas a observação aqui e acolá dar-lhe-á referências para comparações futuras, pelo que de vez em quando, vale a pena olhar para o Task Manager.

Task Manager

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *