Proteger o nosso dinheiro da inflação

Há uns dias falamos sobre a inflação, já depois de termos falado da deflação. Hoje vamos referir algumas poucas notas sobre como proteger o nosso dinheiro nestes cenários.

O cenário mais fácil é o da deflação. Na verdade, num cenário destes, que é quase o que estamos a viver, basta ter o dinheiro, para ele se estar a valorizar. Na verdade, basta tê-lo numa conta à ordem, a 0% (sem comissões) para ele estar a valorizar! Ou então em notas. Este último cenário é tão estranho que não admira que os Bancos Centrais e políticos estejam a pensar erradicar o dinheiro vivo…

Num cenário normal de inflação, o objectivo é ter o dinheiro a render numa aplicação, cuja taxa de juro seja superior à da inflação. Na verdade, devemos ter muito cuidado neste último aspecto, dado que o rendimento de depósitos a prazo, um dos tipos de investimento mais seguros, têm rendimentos normalmente inferiores. E quando são superiores, ou muito superiores, devemos desconfiar! Aos valores que estão neste momento as taxas de juro, compensa mais fazer uma aplicação de relativamente curto prazo, pois se houver uma inversão de taxas de juro, poderão beneficiar delas. Em qualquer caso, leia as letras miudinhas, e veja por exemplo se sairá ou não penalizado com um levantamento mais cedo…

Não existe uma forma absolutamente correcta de investir o nosso dinheiro. É certo que no longo prazo, os depósitos a prazo não são quase nunca uma boa solução de investimento. Mas, nestes tempos difícieis, são dos poucos sítios ainda, onde o seu dinheiro pode estar seguro!

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *