Dióxido de Carbono onde menos se espera?

Nos últimos anos temos ouvido falar muito do dióxido de carbono. O mau da fita do Aquecimento Global… Por causa dele, temos tido muitas confusões e muitas implicações económicas. Uma das mais notórias diz respeito à energia eólica, cuja existência tem sido o principal factor para o aumento da electricidade em Portugal…

Ontem, na BBC descobri uma notícia particularmente interessante! Aparentemente, há um satélite aí por cima de nós a detectar as emissões de dióxido de carbono! E quando se esperava que iria encontrar o CO2 por cima dos sítios onde supostamente mais se polui, descobriu-se que afinal as emissões estão sobretudo por cima das queimadas do Brasil, África e Indonésia! Na China, não foi propriamente uma novidade:

Locais onde há mais CO2

Locais onde há mais CO2

Por cá, andamos numa de fiscalidade verde. Como é fácil de perceber, andamos a ser enganados! Mas como o satélite revela uma verdade inconveniente, ou vai deixar de funcionar, ou deixar de mandar dados cá para baixo…

Aventuras novas com mapas do Minecraft

Já não é novidade que aqui em casa há uns quantos fãs de Minecraft. O jogo tem um modo criativo que permite aos jogadores criar livremente as estruturas que entenderem, como se de uma espécie de Lego virtual se tratasse, mas o modo que temos jogado cá em casa é o modo aventura.

Neste modo os blocos não se podem destruir e é quando os blocos como botões, pistões e outros mecanismos mais sentido fazem. Depois de montado um cenário de aventura em modo criativo, os jogadores podem partilhar uma aventura.

Aqui em casa há criadores de mansões na árvore e grutas labirinticas, mas o modo criativo ainda não começou a ser explorado para transformar salas em armadilhas ou esconder soluções de puzzles atrás de uma horda de zombies. Assim, para termos seguindo a ideia de inventar brincadeiras novas com brinquedos que já temos, vou buscar aqui os mapas do Minecraft que escolhemos em conjunto para depois os explorarmos.

Redução do preço do petróleo

A queda do preço do petróleo teve algumas consequência importantes nas últimas semanas. Para quem ainda não viu o gráfico no nosso dashboard, vejam como tem sido bombástica a descida de preços:

Lá por fora, os países produtores ficaram a arder, sobretudo países grandes produtores, como a Rússia e a Arábia Saudita. Mas, em termos geopolíticos tudo é muito mais complexo, sendo este pequeno artigo do Economist bastante sucinto.

Um infográfico do Expresso traduz igualmente bem quem ganha e perde em termos internacionais, pois isso tem sobretudo tradução na Balança Comercial:

Quem importa e exporta petróleo?

Quem importa e exporta petróleo?

Em termos dos consumidores, não há grandes dúvidas de que esta descida é uma benção! Sobretudo para nós Portugueses, que ainda não produzimos nenhum! Anda por aí muita malta  a assustar com esta tendência, mas o susto é para outros! Há também o papão da deflação, mas esse é um problema que nós consumidores suportamos bem! Preços mais baixos do petróleo significam menos custos de produção e transportes de bens, baixa que pode e deve chegar rapidamente aos consumidores, embora nem sempre assim possa acontecer. Quem fala por isso do papão provavelmente estará a pensar mais nas acções em queda livre ou nos resultados menos gigantescos das empresas do sector…

No meu entender, grande parte da justificação para esta baixa do preço do petróleo está num aumento da eficiência de quem consome! Todo o Mundo está a interiorizar as vantagens de poupar, de poupar melhor, e isso tem uma tradução extremamente positiva! Para que isto funcione ainda melhor, é preciso que continuemos a não desbaratar combustíveis, a aproveitá-los da forma mais eficiente possível, como temos referenciado aqui, para que esta pressão para uma baixa de preços seja cada vez maior!

Monóxido de dihidrogénio

Monóxio de dihidrogénio

Monóxio de dihidrogénio

No outro dia, para exemplificar como muitas vezes somos demasiado crentes naquilo que nos é transmitido, dei o exemplo do monóxido de dihidrogénio.

O monóxido de dihidrogénio pode ser uma coisa muito má! Como podem ver nesta página, é um composto químico sem cor e cheiro, que é encontrado em vários compostos caústicos, venenosos e explosivos. Apesar de não ser classificado como uma substância tóxica ou cancerígena, em determinadas circunstâncias pode causar a morte quando inalada, mesmo em pequenas quantidades. Na natureza, sabe-se que é a parte mais importantes das chuvas ácidas, e causa erosão dos solos. Sabe-se igualmente que são um factor importante nas consequências associadas aos furacões e cheias.

Podíamos continuar quase indefinidamente a falar dos malefícios do monóxido de dihidrogénio. Mas o importante aqui é perceber-se como podemos ser enganados de forma muito simples, quando se muda apenas a designação de algo tão comum como a água! O problema na vida real é que somos muitas vezes inundados com desinformação, mas que parece real, pela forma como é maquilhada.

Se o leitor caiu na confusão, não está sozinho! Da primeira vez, também fiquei surpreendido. Na página do Wikipedia sobre o assunto, podemos ver que muita gente já brincou com o tema. A minha preferida é do Penn & Teller, no vídeo seguinte, com mais umas consequências assombrosas:

Finalmente, uma boa razão para comprar uma impressora 3D

beer bottle lock

beer bottle lock

Uma impressora 3D custa tipicamente mais de 400€. Entre o preço e o tempo de demoram a imprimir os objetos há mais n+1 razões pelo qual entendo que as impressoras 3D estão ainda longe de estarem prontas para o grande público, mas entendo que encontrei a única razão para comprar comprar uma impressora 3D: Imprimir um Beer Bottle Lock!

As instruções para fazer um destes estão aqui, mas não me parece que isso vá acontecer aqui em casa brevemente.

Os reais aumentos da electricidade

Ontem, a ERSE confirmou aquilo que já tínhamos dito. Sobe, porque tem de subir! Os Media propagandearam os 3.3%, mas ninguém quis ir fazer as contas como deve ser. Tal como fizemos para este ano de 2014, e tendo por base o calhamaço da justificação da ERSE, cá seguem as duas tabelas para comparação dos preços de potência e da tarifa do kWh. Cada um que interprete os verdadeiros números:

kVA 2014 2015 %
1.15 2.43 2.49 2.47
2.3 4.26 4.38 2.82
3.45 4.64 4.75 2.37
4.6 6.03 6.17 2.32
5.75 7.42 7.59 2.29
6.9 8.81 9.01 2.27
10.35 12.96 13.26 2.31
13.8 17.12 17.51 2.28
17.25 21.28 21.77 2.30
20.7 25.44 26.02 2.28

 

2014
(>6.9 kVA)
2014
(<=6.9 kVA)
2015
(>6.9 kVA)
2015
(<=6.9 kVA)
%
(>6.9 kVA)
%
(<=6.9 kVA)
Tarifa Simples (<3.45 kVA) 0.1317 0.1367 3.80
Tarifa Simples (>=3.45 kVA) 0.1543 0.1528 0.1602 0.1587 3.82 3.86
Bi-horário Fora de Vazio 0.1821 0.1785 0.1890 0.1853 3.79 3.81
Vazio 0.0955 0.0946 0.0986 0.0978 3.25 3.38
Tri-horário Ponta 0.2066 0.2029 0.2144 0.2106 3.78 3.79
Cheias 0.1642 0.1613 0.1704 0.1675 3.78 3.84
Vazio 0.0955 0.0946 0.0986 0.0978 3.25 3.38