107ª partição: a do pit stop fora da autoestrada e da lei de Murphy contra o Zonhub

Podcast do Poupar Melhor

Esta semana o A.Sousa vai falar de como perde 19 minutos, mas ganha no preço do gasóleo a abastecer fora da auto-estrada.

Terminámos a falar de como a lei de Murphy se uniu ao Zonhub para numa tempestade perfeita me roubarem o tempo de descanso e tudo o que tinha num disco de 500GB.

Podem aceder aqui à lista completa de episódios do Podcast. O Podcast do Poupar melhor está também no iTunes

Play

Técnicas para roubar turistas

Quando vamos de férias, normalmente os ladrões vão connosco, pois já lá estão. Os turistas são muitas vezes alvos fáceis num sem número de esquemas, mas todos estamos sujeitos aos contos de vigário

O site Just The Flight criou um infográfico particularmente interessante, onde alerta para 40 esquemas, dos quais os ladrões se aproveitam um pouco por todo o Mundo. A maior parte deles consiste em despertar a atenção do burlado, para que destraído, não dê pelo ataque do cúmplice. Todavia, a que mais me impressionou foi a dos taxistas de Las Vegas…

A infografia está em inglês, mas é uma referência obrigatória para este período de férias, sobretudo quando vamos lá para fora, onde as técnicas são diferentes das dos carteiristas do eléctrico 28.

Técnicas de roubo, esquemas, etc. a turistas. Previna-se!

Técnicas de roubo, esquemas, etc. a turistas. Previna-se!

Ligar o Raspberry Pi a um monitor VGA

Adaptador HDMI para VGA

Adaptador HDMI para VGA da Adafruit

Se como eu têm o vosso Raspberry Pi (RPi) ligado à televisão da sala, então também já devem ter tido aquela experiência de quererem experimentar alguma coisa no XBMC e a sua lentidão levar todos os que estão na sala a votarem-vos para fora da televisão. Para resolver esta injustiça comprei um adaptador de HDMI para VGA.

Com este adaptador é possível configurar a saída HDMI do RPi para enviar sinais que um velhinho monitor consiga ler. O ecrã em antigo não é propriamente o ecrã gigante pelas suas fenomenais 15 polegadas, mas serve bem para as experiências não incomodarem o resto dos convivas lá da sala e assim conseguirmos todos estar juntos ao fim do dia enquanto o pai brinca com o RPi.

Para resolver por agora as múltiplas configurações necessárias, televisão e monitor, criei num diretório dois ficheiros, config.txt.tv e config.txt.monitor, que vou trocando antes do reinicializar o RPi para trocar de monitor para televisão e vice versa. No config.txt.tv tenho a configuração original e no config.txt.monitor tenho a configuração que vão encontrar na página da Adafruit e devem adaptar à configuração do monitor que queiram utilizar com o RPi.

Energia consumida para transmitir 1GB

No documento da IEA que referenciamos no artigo sobre o Potencial de poupança em standby, uma das secções que me chamou mais à atenção foi a da quantidade de energia necessária para transmitir 1 GB de dados na Internet.

Fui procurar imediatamente os dados subjacentes, relativos a um trabalho de Coroama, V.C. et al. Para minha grande surpresa, é um investigador do IST. No artigo intitulado “The Direct Energy Demand of Internet Data Flows“, Vlad Coroama et al., contabilizam a energia consumida num evento decorrido em 2009, em simultâneo em Davos na Suiça e Nagoya no Japão. Este evento foi escolhido porque se procurava evitar as emissões decorrentes do transporte aéreo, recorrendo à videoconferência entre os dois locais.

Os investigadores contabilizaram de seguida os consumos de energia decorrentes dessa videoconferência. A análise é muito interessante porque envolve o estudo do caminho seguido pela informação entre os dois países, visível na imagem abaixo. Os valores a que chegaram são particularmente interessantes: 0.1993 kWh por cada 1 GB transmitidos!

Sem surpresas, o consumo de energia através de videoconferência foi muito inferior ao do transporte dos conferencistas para um dos outros locais. É claro que para chegar a Davos ou Nagoya, os conferencistas também gastaram energia, pelo que deveriam era ter feito a conferência nos seus locais de trabalho… No total, a transferência de dados da videoconferencia terá consumido apenas 43 kWh, a que se somam 108 kWh dos equipamentos terminais (écrãs de plasma, câmaras e projectores).

Caminho na Internet entre Davos e Nagoya

Caminho na Internet entre Davos e Nagoya

HummingBoard é o novo Raspberry Pi?

Já conhecem o que fizemos com o Raspberry Pi (RPi). Este é o seu mais recente concorrente. De acordo com o vídeo abaixo do próprio fabricante, o produto é melhor que o pioneiro RPi. Devemos lembrar que o RPi foi feito com o objetivo desta pequena placa nunca foi o de criar esta dinâmica nos profissionais, mas nos jovens.

O RPi queria ser o novo ZX Spectrum da juventude dos anos 2000, mas apaixonou os adultos que sempre quiseram construir gadgets à medida. Este concorrente não tem dúvidas e aponta aos programadores e entusiastas com um objetivo: mais poder de computação no mesmo espaço.

Pessoalmente consigo lembrar-me de algumas coisas que gostava que o meu RPi fizesse mais rápido e julgo que iriam beneficiar deste aumento de capacidade:

  • Executar add ons mais exigentes;
  • XBMC com interface de utilizador mais reativo;
  • Fornecer serviços UPnP lá para casa sem se engasgar todo; e
  • AirPlay a arrancar mais rápido.

Mas há uma que me salta à vista e que resolvia o meu problema para substituir o Time Capsule: as portas USB com capacidade de alimentação dos equipamentos que lá ligar-mos.

Potencial de poupança em standby

Na sequência do artigo sobre o Mapa da subsidiação do combustível fóssil, descobri no site da IEA um documento muito interessante sobre a problemática do consumo de energia em standby.

Intitulado sugestivamente More Data, Less Energy, o documento aborda o crescente consumo de energia de biliões de equipamentos interligados!

Tal é um tema que temos aqui abordado, como o do consumo das boxes, que nos levou a uma solução radical: comandos remotos de energia. Mas o problema é transversal a muitos tipos de equipamentos

A evolução para os próximos anos parece ser preocupante: em vez do problema diminuir, vai mesmo aumentar, como se pode ver na imagem abaixo, retirada do documento da IEA. Aqui, continuaremos a dar exemplos do problema, e dicas para resolver este problema grave, que afecta as contas das nossas famílias e empresas.

Previsões da IEA dos consumos em standby

Previsões da IEA dos consumos em standby