Colocação dos radiadores

A discussão da colocação dos radiadores, para efeitos de aquecimento, é um tema acalorado nos fóruns da especialidade. Há basicamente duas grandes opções: a colocação dos radiadores por baixo das janelas, ou então na parte oposta às janelas, numa parede interior. No nosso caso, os radiadores são inamovíveis, e por isso a melhoria da eficiência passa por outras técnicas. Mas para outros, o aquecimento faz-se com equipamentos portáteis, e nesses casos, esta análise pode ser particularmente interessante.

Na grande maioria das habitações, a escolha da colocação é por baixo das janelas. Há duas grandes razões, sendo que a primeira é de natureza funcional, dado que é um local da habitação onde normalmente não se vai colocar nada. Nesse sentido, não se ocupa potencial espaço valioso para colocar um móvel, por exemplo. A outra razão advém da experiência de países nórdicos, onde se constata que esta solução torna o espaço aquecido mais confortável ao reduzir as correntes de ar.

Na verdade, como o calor sobe, e o ar frio desce, a colocação de um radiador sob a janela “corta” a entrada de ar frio, não se verificando a ocorrência de correntes de ar derivadas do efeito de convexão. A colocação de um radiador numa parede interior, faz com que o ar quente suba nessa parede, e condense junto da parte mais fria da habitação, quase sempre a que tem a janela e parede exterior, fazendo com que o ar frio percorra a habitação entre essa parede/janela e o aquecedor, criando a tal corrente fria.

A colocação de um radiador na parede interior é mais interessante do ponto de vista calorífico, se a tal vertente do conforto for minimizada. O calor não se desperdiça tanto, pois quando colocado junto de uma parede externa, obviamente uma parte maior do calor é perdida em transferências pela parede/janela. A colocação numa parede interior retira ainda funcionalidade ao espaço, pelo que muitas vezes é colocado atrás das portas.

Na minha opinião, o factor fundamental que diferencia estas duas opções, está relacionado com os níveis de isolamento térmicos do espaço. Se este isolamento for bom, e as fugas de calor estiverem anuladas, então a colocação numa parede interior não criará diferenciais de temperatura substanciais, minimizando as correntes de ar frio. Noutros, e na maioria dos casos, se os radiadores estiverem por baixo das janelas, certifique-se que o calor não foge para onde não deve.

Da experiência cá de casa, o que observo é que a sala é de longe a habitação que aquece mais depressa, sendo a única onde o radiador está na parte oposta às janelas. Apesar dos radiadores do quarto terem a mesma dimensão, e dos quartos serem muito mais pequenos. Mas este é um tema onde a experiência dos leitores que têm radiadores portáteis pode ser muito interessante. Contem-nos essas experiências!

Tags:

{ 3 comments to read ... please submit one more! }

  1. “Da experiência cá de casa, o que observo é que a sala é de longe a habitação que aquece mais depressa, sendo a única onde o radiador está na parte oposta às janelas. Apesar dos radiadores do quarto terem a mesma dimensão, e dos quartos serem muito mais pequenos. ” – acho que têm aqui a vossa resposta…alem de que provavelmente os quartos estarão mais expostos (presumo que estarao nalguma ponta do prédio e com mais paredes exteriores do que a sala). Pelo menos é o que nos acontece no nosso quarto, que não tem predio algum ao lado e tem 2 paredes exteriores. O nosso radiador aqui, está na parede interior junto à porta (e nao atrás da porta) e tivemos de adquirir um para areas maiores senao o quarto não ficava com temperatura confortável.

    já na sala ainda nao sentimos necessidade de ligar o radiador, porque tem apenas uma parede exterior (parede da janela).

    ps – os nossos radiadores são na realidade aquecedores térmicos.

  2. Tostão,
    A configuração de sua casa é parecida com a nossa! E com as mesmas particularidades.
    Eu já percorri muitos foruns, e realmente a indicação principal é a de colocar os radiadores por baixo das janelas… Há vários estudos académicos, embora bastante datados, sobretudo do Norte da Europa, que o sugerem.
    A minha intuição diz-me o contrário, mas ando a tentar avaliar outras argumentações. Neste momento, o que me ocorre é que o que é válido para os Nórdicos (com temperaturas de -10, -20), não se aplicará para nós, pelo menos de forma linear.
    Há depois mais vectores que convém não descurar, incluindo o conforto, correntes de ar, condensação, etc.

  3. também acho que os países nordicos tem as habitações (parte da construção e materiais utilizados) mais preparadas para esses climas, e nao deve haver janelas de aluminio como aqui :)

    a mim sempre me fez espécie, ver os radiadores junto às janelas, mas de facto nos filmes e até em fotos de habitações suecas é o que mais se vê!

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *