Segunda Circular: Nó da Buraca

Este é o segundo artigo no âmbito do projecto da Câmara de Intervenção na Segunda Circular. No primeiro artigo, abordamos as alterações simples que permitirão desbloquear o trânsito entre o Campo Grande e o Aeroporto. Neste artigo, vamos abordar a outra saída problemática da Segunda Circular para fora da cidade, no sentido do IC-19, no nó da Buraca.

O problema começa quando a Segunda Circular, com três vias, recebe o final da Radial de Benfica, com duas vias (1). Para complicar as coisas, logo depois dessa junção, as opções de destino complicam-se, consoante se queira ir para norte na CRIL (2), para sul na CRIL (3), ou em frente para o IC-19 (4). Como se não fosse pouco, há aqueles que vem de sul da CRIL (5), a querer deslocar-se para o IC-19. Tudo isto é uma enorme confusão!

A única solução para o local consiste em desfazer o máximo de cruzamentos entre veículos. Tal não é completamente possível, a menos que se queira fazer muitos viadutos, que no local são apenas possíveis em altura.

A solução que preconizamos, mais uma vez, visa manter ao mínimo os custos, introduzindo o mínimo de alterações, causando o mínimo de impacto por altura das obras, e naturalmente o máximo de eficiência:

Anulando a confusão do nó da Buraca (clique para ver melhor)

Anulando a confusão do nó da Buraca (clique para ver melhor)

A solução principal passa pela criação de um viaduto que originaria (6) no viaduto da Segunda Circular e passaria essencialmente por cima e ao lado da estrada do Calhariz de Benfica (7). Esse viaduto conduziria unicamente o trânsito com destino à CRIL-Norte (2), e que mais à frente recolheria também o trânsito da Radial de Benfica (8) destinado também à CRIL-Norte (2). Embora provavelmente uma via de trânsito fosse suficiente, creio que a opção de fazer logo duas vias de trânsito seria uma melhor opção, embora naturalmente com um custo um pouco mais elevado.

Esta solução permite que o trânsito destinado à CRIL-Norte (2) não mais se misturasse, para o que bastaria colocar um separador, visível na imagem a vermelho (9). O troço começaria imediatamente depois da linha de comboio (6), para evitar que as obras tivessem impacto no seu funcionamento. A sua construção, que ocupa uma pequena parte da estrada do Calhariz de Benfica (7), seria uma oportunidade também razoável para dar um novo enquadramento à estrada do Calhariz de Benfica (7), obviamente sobredimensionada.

O viaduto encontrar-se-ía com a parte final da Radial de Benfica (8), onde o trânsito dessa Radial poderia optar por sair para a CRIL-Norte (2). A entrada seria unicamente nesse sentido, até porque não faria sentido que o trânsito vindo da Segunda Circular voltasse a entrar na direcção do IC-19 (4). Mais à frente seria necessário lidar com o que resta do Aqueduto das Águas Livres (10), mas tal não se me afigura difícil. Há também umas passagens inferiores a assegurar. Depois da passagem por cima da estrada do Calhariz de Benfica, o resto é muito fácil de executar!

Com este viaduto, o trânsito da Segunda Circular (1), bem como o proveniente da Radial de Benfica (8),  passaria depois a ter apenas que optar entre seguir para o IC-19 (4) ou para a CRIL-Sul (3). Nesse sentido, e para minimizar o impacto do trânsito que vem da CRIL-Sul e que se quer dirigir (5) para o IC-19, bastaria criar uma nova via antes do nó da Buraca, no sentido de criar uma maior zona de abrandamento/aceleração nessa zona. Poder-se-ía também alterar ligeiramente a curva de entrada (5) no nó da Buraca, para quem vem da CRIL-Sul, justamente para aumentar essa zona de abrandamento/aceleração.

O somatório das vias de trânsito de entrada e saída no nó da Buraca ficaria assim muito mais equilibrado, e com a retirada do cruzamento para quem se dirige à CRIL-Norte (2), ficaria completamente desbloqueado o trânsito neste nó. Obviamente, o problema de trânsito mais à frente no IC-19 não se resolve, porventura agrava-se, mas isso é motivo para implementar outras soluções fáceis nesses locais.

Como penso que metade do nó da Buraca é de Lisboa, há lá ainda muito local para plantar as árvores que a Câmara tanto quer colocar na Segunda Circular. E ainda pode aproveitar para requalificar a estrada do Calhariz de Benfica, que tanto precisa!

Finalmente, no sentido contrário há um problema bem mais difícil de resolver! Não me parece particularmente fácil desfazer o cruzamento, para quem vem do IC-19 e da CRIL-Sul (11), e que se dirige ou para a Segunda Circular ou Radial de Benfica. Como não descobri uma solução fácil, abstenho-me para já de mandar bitaites…

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *