Melhorar o wifi com um repetidor de sinal

Gargoyle Wifi Router

Gargoyle Wifi Router

Aqui há uns tempos contei-vos como tinha ganho uma forma de monitorar os meus serviços de rede com o operador.

As crianças não nos facilitam a vida e, para além de desligarem o equipamento sem minha autorização para ligar um carregador de consola, danificaram-no.

Quando me apercebi que estava sem dados liguei tudo outra vez, mas os resultados deixaram de aparecer. O email da SamKnows de resposta às minhas perguntas sobre o que fazer foi claro:

Please dispose of your box in a safe and responsible manner.

E foi o que decidi fazer. Tratei dele de forma responsável. Segui as instruções que encontrei nesta página e… Tada!

Agora temos um Router que faz de repetidor para as partes da casa que não acediam à rede wifi. A solução da folha de alumínio do A.Sousa aqui não resultava tão bem por causa dos múltiplos obstáculos físicos.

Podem fazer isto com o Router da SamKnows, mas também com qualquer outro Router que tenham com alguma capacidade de memória para fazer o serviço.

Os Router com 2 antenas passam melhor por este serviço porque podem usar uma antena para ligar à rede de saída e a outra para estender a rede, mas já experimentei a proeza com 3 Router e o da SamKnows foi o que fez o melhor serviço. Este Router da SamKnows é uma instalação alterada do OpenWRT num TP-link.

O importante é substituir o software original do Router para conseguir configurá-lo de forma a receber e retransmitir o sinal do Router de acesso à internet sem ter de os ligar entre eles por fios. Neste caso usei o software Gargoyle, mas também podia ter sido feito com o DD-WRT ou o OpenWRT.

A configuração do sistema Gargoyle instalado no Router é muito mais direta que o DD-WRT, software que já tinha experimentado num Router Fon2100 e Linksy. Depois de instalado o Gargoyle, podem aceder aos ecrãs de configuração do Router. Nesses ecrãs, ligar o Router à vossa rede wifi que serve de saída para a internet funciona como outro acesso wifi. Uma vez configurado, dizem ao Gargoyle que querem que ele atue como um repetidor.

As paredes podem ser uma barreira intransponível para o sinal, mas com o repetidor a servir de ponte, o sinal já chega ao seu destino.

Tags: ,

{ 5 comments to read ... please submit one more! }

  1. Já li muito sobre repetidores, mas há uma coisa que me preocupa e fez com que ainda não tivesse experimentado nenhum, a questão das radiações que se vão espalhar pela casa :S

  2. Um aspeto importante dos repetidores é que reduzem a velocidade disponível para metade, já que usam o mesmo canal para as comunicações com o PC remoto e com o router.

    Nos casos em que queremos melhorar a cobertura e manter velocidade, temos várias opções:

    – Desligar o WiFi no nosso router e comprar um Access Point WiFi com maior capacidade – além do standard – deve ser pelo menos 11n, o fator mais importante é o número de antenas – mínimo 3×3. Obviamente o desempenho varia entre marcas e modelos.
    – Instalar um Access Point na zona da casa que tem mais problemas e ligar esse Access Point ao router através de uma tecnologia diferente do WiFi (para não tirar velocidade ao WiFi). Existem várias soluções. Em Portugal a mais fácil de obter é uma combinação de Powerline com WiFi. Liga-se um adaptador powerline ao router, que transmite sinal para outro adaptador powerline que também inclui um Access Point WiFi que fica instalado na zona da casa em que o sinal WiFi do router já não tem a qualidade desejada.

    Atenção que, em muitos casos, os problemas WiFi não tem origem na pouca potencial do sinal, mas sim na ocupação das frequências WiFi por outros Access Points. Esta situação é muito frequente em prédios em que todos os apartamentos têm WiFi. Nestes casos podemos ter bons níveis de sinal em toda a casa, mas baixa velocidade de acesso Internet. Para estas situações, o repetidor não só não resolve o problema, como ainda o agrava, ao ocupar 2 vezes a capacidade disponível.

    Nestes casos deve começar-se por, usando a ferramenta que o A. Sousa referiu, verificar quais os canais WiFi menos ocupados e alterar a configuração do nosso router para um destes canais. No entanto, se houver uma densidade muito grande de Acess Points, isso não vai ser suficiente e é preciso instalar uma solução de conetividade que não use os 2.4 GHz (WiFi mais comum). uma possibilidade é instalar um Access Point WiFi a 5 GHz – só resulta se os nossos equipamentos domésticos também suportarem 5 GHz, ou então, para ligar equipamentos que tenham porta Ethernet RJ45, ligar por cabo, ou powerline.

{ 3 Pingbacks/Trackbacks }

  1. Mas afinal o que são os cabos que correm na nossa parede? » Poupar Melhor
  1. Bloquear anúncios na rede doméstica » Poupar Melhor
  1. Home-Assistant, o mordomo free open source » Poupar Melhor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *