Energia Solar

Inauguração parque Porto Santo

Inauguração parque Porto Santo

À medida que se vai percebendo melhor o negócio da electricidade, percebe-se que estamos como o filósofo grego, e que só sabemos que nada sabemos. Vai-se topando uma coisa aqui, relacionando com uma coisa acolá, e assim vamos sabendo algo mais…

A semana passada, vi este artigo do Câmara Corporativa. Um artigo curioso, que mereceu a leitura da fonte da notícia, no Público. Uma notícia sobre as tricas da política e dos negócios, mas que tem uma vertente pedagógica interessante, explicando os valores da operação…

O parque fotovoltaico de Porto Santo está previsto ter um tempo de vida útil de 25 anos. O investimento privado foi de 11 milhões de euros. O PS diz que o retorno do investimento será feito em 5 anos… No Caniçal, o investimento foi de 20 milhões de euros. Mas, para este há mais informação: a produção significa uma facturação de 4 milhões de euros por ano. Mais uma vez, um retorno do investimento em 5 anos… No Caniçal, a produção anual de energia eléctrica está estimada em 11.000 MWh. Tal significa um valor aproximado de 4M€/11000 = 363 €/MWh, ou seja 0.363 €/kWh.

Se compararmos este valor com o valor que pagamos pela electricidade em casa, ficará surpreendido! O valor pago ao produtor é mais do dobro daquilo que o consumidor paga (0.1528 €/kWh na tarifa simples)! Leia outra vez a frase anterior para ver se interiorizou o conceito… Até eu pensava que estava errado, pelo que passei estes dias a procurar confirmar o valor acima. Surpreendentemente, descobri que o valor está mesmo correcto, conforme se pode ver neste documento recente da ERSE, na página 81, onde se dá um preço de 339.70 €/MWh.

Acontece que, nesta pesquisa descobri que há parques solares a nascer por todo o lado. Só nos últimos meses dei conta destes:

Não admira… A energia solar é de borla, mas com um retorno de investimento em 5 anos, qualquer investimento neste domínio parece uma mina de ouro! E, nós os consumidores de electricidade que paguemos!

Tags:

{ 1 comment to read ... please submit second! }

  1. O problema do Porto Santo, é que a maioria da energia é produzida por geradores a fueloleo, que têm custos de Kwh eleveados, e 100% dependentes do petróleo. Portanto investimentos solar nas ilhas é acaba por ser menos mau que no continete.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *