Vegetarianos piores para o ambiente!

Eu já sabia que o bacon é bom...

Eu já sabia que o bacon é bom

Num artigo que saiu na Environment Systems and Decisions, intitulado “Energy use, blue water footprint, and greenhouse gas emissions for current food consumption patterns and dietary recommendations in the US” tiram-se algumas conclusões que vão obrigar muita gente a engolir em seco!

Os autores do artigo, da Universidade de Carnegie Mellon, verificaram que o consumo de mais fruta, vegetais, lacticínios, peixe e marisco é pior para o ambiente porque estes alimentos necessitam de grande quantidade de recursos, e geram uma grande quantidade de emissões de gases com efeito de estufa por caloria.

O artigo não está disponível online, pois é pago. Mas, olhando para o material suplementar e da Press Release da Universidade, as conclusões são chocantes! As que mais me impressionaram são as seguintes:

  • Comer alface é mais de três vezes pior, em termos de emissões de gases com efeito de estufa, que comer bacon.
  • Uma grande quantidade de vegetais comuns requer muitos mais recursos por caloria que o porco e galinha. Tal é o caso por exemplo das berinjelas, aipo ou pepinos.
  • Comer os alimentos mais saudáveis, um misto de fruta, vegetais, lacticínios, peixe e marisco consome 38% mais de energia, usa mais 10% de água, e sobe as emissões de gases de efeito de estufa em 6%.

Tags:

{ 4 comments to read ... please submit one more! }

  1. Mais que o gado ? Lol raio de estudo

  2. Ruben,
    Pelo que eu percebi, uma das grandes diferenças para com estudos anteriores tem a ver com os recursos consumidos por caloria passada aos humanos. Uma alface tem muitas poucas calorias, por isso é que aparecem tanto nas dietas. Para um vegetariano conseguir levar uma vida normal, tem que comer uma quantidade de calorias semelhante a uma pessoa normal, sendo que alguns dos nutrientes que apenas existem na carne, requerem grandes recursos (eg. transporte) para chegar aos seus clientes. Não sei se faz parte do estudo, mas compare um camião cheio de alfaces e outro cheio de carne de porco. A pegada do primeiro, por calorias transportadas, é muitíssimo superior ao do segundo…

  3. Cynthia,
    Lamentável é o seu comentário!
    Primeiro, o artigo foi publicado numa revista científica, com revisão pelos pares!!! Tem alguma coisa a contrapôr a isso? Se tem, publique uma resposta!
    Segundo, por acaso até li na íntegra o artigo científico completo. Só não o posso disponibilizar, porque há evidentemente direitos associados. O que li parece-me bem sustentado!
    Terceiro, o parecer que é dado pela Sociedade Vegetariana Brasileira, que por acaso parece ser da sua autoria, não é peer-reviewed, pelo que me merece muito menos crédito que o artigo que referenciamos. Em qualquer caso, parece que confunde os factos, nomeadamente das diferentes formas de vegetarianismo…

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *