Áreas de trabalho virtuais no Windows 7

Áreas de trabalho virtuais

Áreas de trabalho virtuais

O Dextop foi a solução que mais me agradou para solucionar a ausência de áreas de trabalho virtuais no gestor de janelas do sistema operativo Windows. A aplicação arranca no inicio do Windows, para os utilizadores que escolherem essa opção. Com esta aplicação de uso livre ficam com os espaços de trabalho virtuais e ainda ganham outros brindes:

  • Atalho para mostrar todas as janelas:
  • Cubo animado entre cada espaço virtual; e
  • Atalhos nas teclas para tudo o resto.

Este tipo de facilidades ajuda-nos a organizar as janelas em várias áreas de trabalho diferentes e saltar entre elas consoante o tema que estamos a tratar. Este exercício ajuda-me a focar no objetivo da tarefa que estou a executar sem me retirar meios de responder a outras que possam surgir entretanto para me interromper.

Desktop Cube

Desktop Cube

O meu ASUS k53sv trazia como sistema operativo de origem o Windows 7. Pois é… não há dinheiro para Apple Macbook Pro e quem não tem cão, caça com… rato, gato… Lebre. Qualquer coisa. Muito trabalhinho antes de conseguirem transformar aquilo em algo útil e facilitador nas vossas tarefas.

As áreas de trabalho virtuais, algo que surgiu há relativamente pouco tempo na Apple, é banal nas distribuições baseadas em Linux. A Xerox park, origem de coisas como o rato e outras facilidades dos nossos computadores do dia de hoje, é também a origem de mais esta noção de organização.

Como vos tinha contado, aprecio as vantagens de utilizar o OSX da Apple pelo cuidado e trabalho a que se deram para reduzir o número de gestos necessários para efetuar uma ação no sistema operativo, mas aqui limitaram-se a aproveitar o que há muito outros conseguiam usar. E nem vou entrar naquela discussão de quantos vírus tem um Windows.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *