Centrifugação numa máquina de lavar roupa

Há uns dias abordamos o consumo mais detalhado de uma máquina de lavar roupa. Neste artigo abordaremos em maior detalhe o processo da centrifugação, um dos factores que podemos manipular para baixar o consumo da máquina de lavar.

No gráfico abaixo podemos observar em detalhe a última centrifugação do processo de lavagem analisado no artigo anterior. Particularmente interessante é a observação da intensificação do consumo, aquando da aceleração da rotação do tambor, que audivelmente também se percebe facilmente. Depois desse período de aceleração, segue-se um período de consumo de energia constante, à velocidade de 1200 rpm programado na máquina.

Uma centrifugação a velocidade menor não retirará tanta água da roupa, pelo que esta demorará mais a secar. Se a vai secar numa secadora, então o custo de energia de uma maior centrifugação compensará quase certamente os custos de uma maior secagem. Cá em casa, no Verão a centrifugação é feita a menores velocidades (eg. 900 rpm), porque ela rapidamente seca na corda. Todavia, no Inverno é habitual optarmos pela velocidade mais elevada, pois assim a roupa seca muito mais rapidamente. Fica-nos ainda a quase certeza de que uma centrifugação a velocidades mais baixas preserva mais a qualidade dos tecidos…

No futuro, tentaremos contabilizar a diferença de consumo entre as várias velocidades de centrifugação. Mas considerando que o custo da lavagem já é baixo, não verificaremos certamente uma poupança significativa…

Pormenor de uma centrifugação a 1200 rpm

Tags:

{ 1 comment to read ... please submit second! }

{ 1 Pingbacks/Trackbacks }

  1. Consumo da lavagem da roupa » Poupar Melhor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *