Proteção de turbos em motores diesel

Poupar na mecânica do automóvel é uma forma pouco assumida, hoje em dia, de poupança. No passado, tal era mais habitual, até porque a mecânica associada era relativamente simples, ao contrário dos carros modernos.

Os motores diesel são mais robustos que os motores de gasolina, e tipicamente duram mais tempo. Todavia, quase todos os automóveis diesel modernos têm um turbo. E só normalmente damos conta da sua existência quando temos que pagar um preço alto pela sua substituição…

Quando arrancamos um carro a gasóleo moderno, não temos que esperar pelo aquecimento que se verificava nos modelos mais antigos. Mas não devemos exagerar no arranque. Referências apontam para esperar entre 5 a 10 segundos, para que o óleo chegue ao turbo.

Nos minutos seguintes ao arranque, nunca devemos puxar muito pelo motor. O lubrificante pode estar frio, o que significa uma menor eficiência na lubrificação do turbo.

Igualmente importante é a paragem. Um turbo trabalha mais quando nos deslocamos a velocidades maiores, como numa autoestrada. Quando se pára de repente, como numa estação de serviço, o calor presente no turbo pode não se dissipar, acabando por contribuir para uma vida mais curta do turbo. Nestes casos, a ideia é que o motor não se esforce durante pelo menos meio minuto antes. Nunca se deve igualmente acelerar antes de desligar o motor, pois a lubrificação do turbo pode ser interrompida de repente, aumentando a probabilidade da sua falha prematura.

Tags:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *