Sacos para o lixo

Agora que os hipers deixaram de dar sacos gratuitos para enfiar o lixo, eu e os leitores, temos um problema. Aqueles que puderem optar por compostagem, tenham apenas cuidado com a legionella. Os restantes, como eu, vamos ter que enfiar o lixo noutros sacos…

As alternativas mais baratas de sacos comprados que referimos estavam na casa dos 3 cêntimos. No passado fim de semana, consegui todavia uma grande melhoria no Continente, melhor mesmo que o valor referido do Jumbo, embora seja uma oferta que não está online. São 50 sacos de 20 litros por 1.29€, ou seja 2.58 cêntimos por saco:

Sacos de lixo baratos

Sacos de lixo baratos. Será que ainda há mais baratos?

A ideia de que a taxa de 10 cêntimos é boa para o ambiente é por isso duvidosa. Estes sacos para o lixo não são bio-degradáveis, ou qualquer coisa degradável-like… Mas são uma das alternativas que nos restam para enfiar o lixo…

Há outras alternativas: reutilizar um saco mais resistente para enfiar o lixo, e depois descarregá-lo para dentro do caixote de lixo na rua. Vai conspurcar aquilo tudo, o que vai obrigar os SMAS a lavar aquilo mais vezes. Vai ter que também lavar os seus sacos de lixo reutilizáveis, gastando dinheiro na água. É capaz de ficar mais barato para si, mas o incremento de focos infecciosos, e o regresso a um estilo de vida de há décadas atrás, não me atrai…

Mas, há outras hipóteses. A que vamos seguir cá em casa é reutilizar/reciclar os sacos de plástico que permanecem gratuitos. Neste caso, estou a falar dos que são utilizados para embalar a fruta. Não são tão grandes como os anteriores das compras, mas nalguns casos até são mais resistentes e estanques!

E como se conseguem sacos destes? Fácil! Compra-se mais fruta e legumes! O que até não deixa de ser saudável… No passado fim de semana ensaei a táctica: muita variedade de fruta e legumes dá direito a muitos sacos de plástico. Deixei até de comprar cenouras que vinham embaladas, para ficar com mais um saquinho:

Sacos de plástico que serão reciclados para o lixo

Sacos de plástico que serão reciclados para o lixo

Mas a táctica pode ser melhorada, sem entrar pela táctica de extraviar sacos do hipermercado, o que iria imediatamente contra os meus princípios. Mas, que eu saiba, comprar uma única maçã não é crime… E se me apetecer comprar outra macã a seguir, serei obrigado a juntar e pesar as duas maçãs? É claro que estarei a pagar o peso dos sacos, mas ainda assim, deve sair mais barato que os sacos de 20 litros…

Tags: ,

{ 5 comments to read ... please submit one more! }

  1. Discortdo em toda a linha no seu processo, mas entendo perfeita, pois será eventualmente o pocesso a seguir por mairo parte da população. No entanto lamento que a ignorâcia das pessoas acerca dos plásticos e dou seu impacto no nosso dia a dia, sendo um dos mairores puluentes. entvio-lhe link para melhor entender o que menciono.

    Existem espalhados no mundo ilhas de plásticos.

    Seguem um exemplo entre centetas, pequise se tiver interesse.

    https://www.youtube.com/watch?v=2bSN9JXsS90

  2. Concordo que discorde. Mas, já agora, podia apresentar as alternativas para eu enfiar o lixo?
    Quanto ao video é interessante, mas deveria ver o exemplo das Maldivas. E aquele rio com plástico a correr, é onde? Não será na China? Certamente não é no Mundo Ocidental! E a dimensão da coisa que o vídeo refere sobre o Pacífico está hiper-inflacionada, como pode ver em estudos recentes:
    http://oregonstate.edu/ua/ncs/archives/2011/jan/oceanic-%E2%80%9Cgarbage-patch%E2%80%9D-not-nearly-big-portrayed-media

  3. Um pouco em concordância com jp, mas também diante a compreensão da atitude da A.Sousa, dada as igualmente precárias soluções propostas, penso que o melhor será apelar aos nossos governantes para promoverem a compostagem de resíduos orgânicos, distribuindo ou vendendo a um preço baixo plásticos verdadeiramente biodegradáveis, continuando a levar os resíduos plásticos e de papel ao ecoponto, transportados em recipientes reutilizáveis.
    Como Eng. do Ambiente e agricultora, sou uma consumidora responsável e procuro diminuir ao máximo a aquisição de embalagens e faço a compostagem dos meus resíduos alimentares sem ter sacos de plástico.

  4. JFM,
    Obrigado pelos seus comentários. Já nos referimos à compostagem no passado, mas há uns dias, quando voltei a investigar o tema, deparei-me com o termo “legionella”. Agora que todos sabemos um pouco mais sobre ela, fiquei um pouco assustado! Um pouco do que descobri sobre o tema será o artigo de amanhã…

  5. Ouvindo o Ministro do ambiente sobre o futuro aumento do preço da água no litoral de cerca de 30 cêntimos na factura, fico a imaginar o pior pois Moreira da Silva pode ser muito bom técnico em políticas ambientais, mas é um autentico flop no que respeita a fazer contas. Estou a referir-me à recente taxa verde que iria render 40 milhões de euros mas era certo que estávamos perante um enorme erro de cálculo. No que respeita à protecção ambiental, é difícil entender a isenção da taxa em sacas com maior gramagem tenham elas asas ou não. Isto para concluir que temos que estar preparados para que o aumento na factura da água não seja aquela insignificância. Não estaria a referir-se ao aumento do m3 e não da factura? Aguardemos.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *