You are currently browsing the archives for the Fraudes category


Fake news

O termo Fake News está na moda. É apenas a iteracção mais recente de uma onda que grassa pela Internet pela enésima vez, e esta não será a última…

Nos meus anos iniciais da Internet, aí até 1995, assisti ao crescimento de uma rede, na altura completamente underground. Durante esse período, assisti na primeira linha à perseguição que foi feita à Internet em Portugal. A Internet era supostamente uma coisa muito má, e que já na altura ia contra os interesses de muita boa gente. Cá dentro, mas também lá fora.

A Internet continuou a ser uma coisa muito má. Para muita gente. Também para os Media. E não espanta que seja gente influente a puxar por esta questão do Fake News… Vamos então a um exemplo muito concreto de Fake News…

Ontem, ao início da manhã, tropecei numa notícia muito gira, que diz que nevou no deserto do Sahara, e que terá sido a primeira vez em quase 40 anos que as montanhas se cobriram de branco. O domínio do clima é um dos exemplos perfeitos de Fake News, mas eu sou suspeito, porque não me lembro regra geral do tempo de há mais de 24 horas…

Ora, numa altura em que o domínio é da teoria do Aquecimento Global, pareceu-me que havia gato… O link do Observador é para o Telegraph, um jornal de referência. Este, por sua vez, linka para um site de Ciência, e procurando um pouco mais na Internet vê-se como a história está fundamentada nesta que parece a fonte original.

Acontece que há um problema com todos estes Media de referência. Ninguém sequer parece ter-se importunado em entrevistar o fotógrafo que tirou as fotos. Há pelo menos uma excepção que encontrei na Internet, juro que dois minutos depois de ler a notícia original do Observador. Sabendo que não ia conseguir facilmente ver sites em Árabe, tentei a minha sorte em Espanhol, pois conheço bem as maiores afinidades dos jornalistas do país vizinho com o Norte de África.

A verdadeira notícia encontrei-a no El Pais, onde um jornalista se lembrou de entrevistar efectivamente o fotógrafo. E o que disse o fotógrafo?

  • En verano hace calor, pero en invierno pasamos muchísimo frío
  • No es la primera vez que hago fotos de mi ciudad nevada. Hace tres años también nevó
  • Dicen que hace casi cuarenta años que no nieva en el Sáhara. No nieva todos los años, pero sí sucede de vez en cuando. Es raro, pero no rarísimo

Um meteorologista entrevistado alinha pelo mesmo diapasão:

  • La nieve en el Sáhara no es normal, pero no es tan extraña. Las nevadas en esta ciudad argelina pueden deberse a la gota fría que se originó al oeste de Portugal el pasado viernes. Ese temporal ha viajado por el norte de África, pasando de Marruecos a Argelia
  • pero es falso que en 37 años no haya nevado en este desierto

O artigo termina ainda com exemplos que parecem regurgitar Fake News. Como este exemplo. E outro que se descobre depressa. Vai-se a ver e neva muito mais no deserto que em Lisboa! E se ficasse aqui mais um bocadinho, de certeza que encontrava mais…

Da próxima vez que ouvirem falar de Fake News, e culparem o Zé Povinho que anda no Facebook, entre outros, lembrem-se que hoje em dia quase todos propagamos Fake News muito rapidamente! E para que fique aqui mais uma lista de sites com Fake News, deixo aqui exemplos evidentes:

Actualização: As fake news chegaram à NASA, que não só se refere também ao hiato entre 1979 e o presente, como ainda por cima recomenda a leituras das fake news dos Media! O problema deste site da NASA é que deviam ter olhado para outros sites da NASA, como este que relata o nevão de 2005. Uma pesquisa rápida pela Internet revela caídas de neve substanciais em anos recentes, como o 2005 já referenciado, 2008 e também 2012 (já linkado acima), com fotos aqui. É mesmo possível observar vídeos no Youtube do último evento de neve de Ain Sefra em 2012, bastando procurar no Youtube pelos termos “Ain Sefra neige”. Um exemplo é o seguinte:

Imposto sobre a orientação solar???

Ontem ao final do dia, quando li a notícia sobre a orientação solar e a subida de IMI, não queria mesmo acreditar! A notícia tem origem no Jornal de Negócios, mas na versão online não se lê nada, pelo que nem vale a pena aqui linkar.

OK, uma vista privilegiada ainda se entende, mas espero ansiosamente como vão calcular isso. Agora, pagar um imposto sobre o Sol que entra em casa??? Como é que primeiro vão calcular isso? Qualquer casa isolada tem alguma coisa virada a sul. Deve ser para onde estão viradas as janelas? Ou o tamanho delas? E que vai ser dos rés-do-chão, na selva urbana, que só vêm Sol no pico do Verão, que é quando menos interessa? Vão diferenciar por andar? Ou vão mandar um fiscal várias vezes por ano, para ver quantos lúmens entram dentro de casa???

É claro que não faltam chico-espertos no meio disto tudo, para nos enganar. Como aquele responsável que ouvi num dos Telejornais a dizer que esta receita reverte para os Municípios, e portanto representará menos despesa para o Estado Central!!! Esse, nunca deve ter visto como um porco engorda! Ahhh, e tenho a certeza que as Câmaras vão começar por reavaliar as casas viradas a Sul, porque as casa viradas a Norte vão passar a ser beneficiadas! Essas ficarão para muito mais tarde, à espera que os proprietários não descubram

Esta medida é tão estupudificante, que imagino que tenham que mudar o ensino da Arquitectura. Sim, porque agora ter uma casa com boa exposição solar é sinónimo de uma sobretaxa maluca. E sim, beneficia os  infractores, aqueles que vão começar a fazer casas sem janelas. Bastiat não imaginaria melhor! O que vem a seguir? Também aposto no oxigénio!

Este País está definitivamente louco! Nem há tempo para indignação, porque estamos na silly-season, e estão todos a apanhar … Sol??? Da próxima vez que ouvirem falar de eficiência energética, energias renováveis, e boas práticas, já sabem o que os espera a seguir!

Bónus! Sim, parece ser unânime que este imposto está ao nível de um dos piores impostos de sempre! Basta pesquisar no Google, para encontrar essa quase unanimidade (fiquei-me por cinco, mas é a pontapé!):

Loucuras e falácias da Medicina

Este é mais um artigo sobre marteladas. É novamente na área da Medicina, área onde o martelar parece ter muito sucesso…

A confirmar isso está um documento, na verdade um livro, com um título sugestivo: “Follies and Fallacies in Medicine“. O primeiro capítulo é dedicado ao efeito placebo. O autor, entretanto falecido, passa depois a um enorme conjunto de falácias. O livro tem ainda outro capítulo dedicado às medicinas alternativas, donde se destaca a homeopatia e a acupunctura, entre outros.

O livro dá uma boa leitura, e ajuda-nos a compreender o conjunto extenso de “remédios” que aparecem para as nossas muitas maleitas. O que nos permite estar melhor preparados, sempre que ouvimos as soluções miraculosas que pululam por aí…

Estudo científico confirma que há estudos científicos que podem ser maus para a sua saúde

Na realidade não há nenhum estudo científico que confirme que há estudos científicos que podem ser maus para a sua saúde. O que há são demasiados estudos científicos que, mesmo apresentados com todas as cautelas, depois são traduzidos nas notícias com resultados diferentes dos que o investigador pretendia.

Há também a variedade de estudos científicos que não podem provar nada por terem uma amostra demasiado pequena ou pouco variada, mas que dão indicação avançada do que poderá ser o resultado, caso alguém se digne a financiar um número maior de observações. Nesta variedade do problema, aparentemente a estatística não é algo que preocupe os meios de comunicação social.

Uma correlação de variáveis, aquilo que explicaria o que se afirma, têm de cumprir mínimos para ser estatisticamente válida. Ora, quando esses mínimos não são atingidos, o resultado não permite retirar conclusões.

O vídeo acima ilustra esta tendência de forma bastante hilariante, talvez uma forma mais simples de passar a informação de que boa ciência pode resultar em publicitação de conclusões erradas.

Parqueamento pago em toda a Lisboa?

Há umas semanas li com preocupação um artigo do DN, em que se refere que Lisboa vai ter mais 30 000 lugares de estacionamento. O saque actual, só vai pois aumentar… É claro que alguém vai ter que pagar as novas bicicletas.

Mas, o mais grave da notícia é a constatação de que o objectivo da Câmara Municipal de Lisboa é que todo o estacionamento da capital venha a ser tarifado! Ou seja, aumentar o saque para o máximo. É claro que depois aumentarão as tarifas e o saque será ainda maior, e depois terão que fazer qualquer coisa adicional para que o saque completo se verifique. Nessa altura, toda a gente terá fugido de Lisboa, excepto os velhos sem carros…

Porque não devem fumar charutos falsificados

Não costumamos falar aqui de tabaco, até porque faz mal à saúde. Faz mal à saúde, mas eu gosto.

Quando fumo charutos, o que vai sendo um luxo de que usufruo cada vez menos, tento que seja um verdadeiro prazer.

O que o vídeo acima demonstra é o resultado de comprarem charutos Monte Cristo falsos. O seu interior não tem propriamente folhas de tabaco, mas sim os restos destas, mais terra, muito provavelmente resultado do que é varrido do chão da fábrica.