Fiscalidade Verde e sacos de plástico

Nem tudo o que é verde é de confiança...

Nem tudo o que é verde é de confiança…

Ontem foi dado a conhecer o relatório preliminar dos princípios orientadores da reforma da fiscalidade verde. É um extenso documento de 430 páginas, mas que se resume a uma única ideia: aumento de taxas e impostos para os consumidores!

O pior de todos os exemplos que vi referenciados é relativo aos sacos de plástico que utilizamos nas compras. As notícias referem que o Governo quer taxar CADA saco de plástico em 10 cêntimos!!!

Ontem fiz um inquérito às pessoas minhas conhecidas. Foram apenas 6 as pessoas contactadas. Mas todas me afimaram que utilizam os sacos dos hiper/supermercados para enfiarem o lixo nos contentores. Este é um claro exemplo de reutilização, uma das máximas das boas práticas ambientais!

Ora, se me começarem a cobrar 10 cêntimos por cada saco de compras,  o que vou eu fazer? Simples: vou comprar sacos de plástico mais baratos para enfiar o lixo!

Aliás, uma pesquisa simples no Continente revela que há sacos para o lixo a 6 cêntimos! Ainda são caros, mas face à presente proposta, é quase metade! E levam 30 litros, bem mais que um saco de supermercado! E quase que aposto que não são biodegradáveis, como os actuais sacos que transportam as compras! E depois não se queixem que estas propostas não resultem…

Se é assim, onde estará a poupança para o ambiente??? Este exemplo viola imediatamente a primeira linha geral do documento de 430 páginas, na sua página 7:

  • A fiscalidade verde deverá funcionar como um estímulo à inovação e ao desenvolvimento sustentável contribuindo para conciliar a proteção do ambiente e o crescimento económico (“Crescimento  Verde”).

O que esta proposta merece é o contexto do exemplo que referi: ir pró caixote do lixo! Felizmente, todos têm até 15 de Agosto para exprimir a sua posição, através do email fiscalidade.verde@portugal.gov.pt. Aqui no Poupar Melhor abordaremos mais casos chocantes como este, em que aparentemente nos estão a tentar vender um futuro melhor, mas o que na verdade pretendem é roubar a nossa carteira, com o pretexto de que estão a proteger o ambiente!

Outros posts do A.Sousa:

[Publicidade]


[Publicidade]

{ 5 comments to read ... please submit one more! }

  1. Estou totalmente de acordo contigo.

    E já agora há outro aspecto que me faz confusão. Pretende-se beneficiar os veículos totalmente elétricos, mas esses necessitam que a bateria seja recarregada através de ligação à rede, certo? Então e grande parte da nossa eletricidade não é produzida através da queima de combustíveis fósseis? Então onde está a poupança e a redução dos aspetos poluentes???!!!!

  2. …são na verdade fotodegradáveis, o que quer dizer que, por acção da luz, se desfazem em mil pedacinhos minúsculos impossíveis de limpar dos solos ou das águas – e muitos acabam a voar por aí.

    Eu também uso para o caixote do lixo os sacos de plástico que trago para casa nos dias em que me esqueço de levar os sacos reutilizáveis para o supermercado. Apesar disso concordo que estes sacos sejam pagos para incentivar o uso de sacos reutilizáveis. Se é 10 cents ou 6 ou 4 é outra questão, mas pagos. No entanto, para mim, a melhor solução seria sacos de papel pagos (como há no IKEA) para garantir que se consegue levar as compras quando nos esquecemos de levar dos reutilizáveis. O papel degrada-se facilmente mesmo que acabe por ir parar à natureza. No caixote do lixo podem usar-se sacos comprados e pequenos ou até mesmo aqueles da fruta que vão continuar a poder ser grátis – se se reciclarem as embalagens a quantidade de lixo diária é bastante pequena.

    Cumprimentos! :)

  3. Veruska,
    Sim, há muitas confusões, e até li em tempos que os problemas derivados das baterias poderá ser maior que o problema dos combustíveis fósseis… Há bastantes mais coisas para desmascarar neste documento, e contamos fazê-lo. Eu pessoalmente vou lê-lo todo…
    Helena,
    Realmente, as embalagens de papel parecem ter passado de moda. O que revela que há certamente muitos interesses envolvidos… Quanto aos fotodegradáveis, desconhecia… Mas é um tema que vou investigar, no sentido de fazer um artigo sobre o tema!

  4. Carros eléctricos podem ser a pior emenda que o soneto. Será que se esquecem que as baterias têm de ser substituídas de x em x , e que as ditas cujas são feitas com mercúrio, níquel, cádmio e outros componentes altamente tóxicos? Para além que os combustíveis fósseis vão continuar a ser usados para produzir a electricidade que recarrega as baterias… A não ser que nos viremos para o nuclear continuamos os mesmos poluidores de sempre, mas com custos muito mais altos para o consumidor!

    As ‘energias verdes’ largamente não passam de mais de uma maneira de cobrar mais pelo mesmo e ir cada vez mais ao bolso das pessoas!

  5. Uso sempre sacos reutilizáveis! Concordo que se paguem os sacos de plástico.

{ 0 Pingbacks/Trackbacks }

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>